domingo, 23 junho, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Acordo com Neto desmontou estratégia de Wagner de filiar Medrado ao PR

Waldemar Costa Neto

O acordo pelo qual o PR vai apoiar a candidatura de ACM Neto (DEM) ao governo da Bahia foi fechado pelo próprio democrata e o presidente nacional do outro partido, ontem, em Brasília, desmontando uma estratégia que havia sido bolada pelo ex-governador Jaques Wagner para manter os republicanos na base do governo e na campanha à reeleição de Rui Costa (PT).

Costa Neto recebeu o prefeito para uma conversa, depois de ter se encontrado com o ex-deputado federal Marcos Medrado, hoje no Podemos. Medrado procurara Costa Neto, orientado por Wagner, a fim de saber se havia interesse em que ingressasse na legenda para disputar uma vaga de deputado federal, segundo ele, de eleição garantida.

O presidente do PR afirmou que sim, mas acabou desencorajando o ex-deputado ao lhe responder outro questionamento. Medrado quis saber se tinha a garantia de Costa Neto de que o partido permaneceria na base do governador, condição essencial para que decidisse deixar seu partido atul. Neste momento, o presidente nacional do PR lhe disse que não havia como assegurar nada.

Medrado, então, deixou o encontro convencido de que seria melhor permanecer no Podemos. Antes de ir a Costa Neto, Medrado e o filho, Diogo, presidente da Bahiatursa, haviam almoçado dias antes com o deputado federal José Rocha, um dos caciques do PR na Bahia. Também orientados por Wagner, falaram em primeira mão para ele sobre a idéia da filiação de Medrado ao PR.

O plano era que, com a ida de Medrado para o partido, o PR, além de manter secretaria de Turismo que ocupa hoje, ganhasse a Bahiatursa comandada por Diogo. Rocha fez uma terrível cara de desanimação ao ouvir a proposta dos dois. Ainda assim, Medrado resolveu procurar Costa Neto.

Arquivos