segunda-feira, 15 abril, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Bahia registra nove casos de Febre do Oropouche

Sete casos foram detectados em Valença e dois em Laje

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) detectou nove casos de Febre do Oropouche, doença transmitida pela picada doe um mosquito e que causa dor de cabeça, muscular e nas articulações, além de náuseas e diarreia. Os casos foram detectados em Valença, com sete registros, e em Laje, com dois. Ambos municípios são no sul da Bahia.

A doença não é considerada endêmica na região, ou seja, não há uma grande incidência de casos em um espaço limitado. Até o momento, não há registros de transmissão direta entre pessoas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado está realizando investigações complementares para compreender melhor o cenário dessa doença na Bahia. Apesar dos casos confirmados, não há indicação de uma ameaça iminente à saúde pública, considerando o caráter não endêmico do vírus na região.

Entenda a doença

A Febre do Oropouche é uma doença viral transmitida no ambiente urbano pelo Culicoides paraensis, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça e dores musculares, semelhantes aos de outras arboviroses, o que ressalta a importância de um diagnóstico preciso.

Não existe tratamento específico para a Febre do Oropouche, sendo o manejo clínico focado no alívio dos sintomas. A Secretaria reforça a importância do diagnóstico laboratorial para um acompanhamento efetivo dos casos e destaca ações de vigilância epidemiológica para monitoramento da situação.

A população é incentivada a continuar com as medidas preventivas contra picadas de mosquitos, como o uso de repelentes e roupas que minimizem a exposição da pele, além de procurar orientação médica se necessário.

Culicoides paraensis, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora Crédito: : Conselho Federal de Farmácia/Reprodução

Arquivos