13 de agosto de 2022 às 20:40
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Dia da Indústria: Investimentos e atração de novas empresas fortalecem o setor baiano


Publicado em: 24/05/2022 16:47
Por: Redação Bahia Municipios com Agências Foto: Divulgação


Parques eólicos e solares em operação foram responsáveis pelo investimento privado de R$29 bilhões
 
Assim como todo o restante do mundo, a indústria baiana atravessa um período de desafios, mas também de muitas evoluções. No Dia da Indústria, comemorado em 25 de maio, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) celebra os investimentos atraídos e implantados que vêm fortalecendo e desenvolvendo o setor e gerando emprego e renda em diversos segmentos. Um dos grandes destaques são as energias renováveis. Os 268 parques eólicos e solares em operação no estado foram responsáveis pelo investimento privado de R$ 29 bilhões e a geração de aproximadamente 130 mil empregos em toda cadeia produtiva.
A Bahia é líder nacional na geração de energia eólica (32,16%) e solar (30,89%), as fontes juntas preveem investir na Bahia cerca de R$ 51 bilhões nos parques que estão em construção e com construção a ser iniciada e vão gerar mais de 267 mil postos de trabalho em toda cadeia produtiva. A estimativa é que quando os 176 parques eólicos entrarem em operação, faça a Bahia ultrapassar 10 Gigawatts (GW) em potência instalada. Já os futuros 153 parques fotovoltaicos farão o estado alcançar mais de 7 GW.
Nos dois últimos anos, a Acelen e a Unigel fortaleceram a cadeia produtiva da indústria química na Bahia. A Acelen, empresa ligada ao Fundo soberano dos Emirados Árabes Mubadala, entrou no ramo de refino de petróleo baiano, comprando da Petrobras, a Refinaria Landulpho Alves (RLAM), segunda maior refinaria do país. A planta recebeu investimento de R$ 500 milhões visando a modernização da unidade produtiva, com previsão de criação de 4 mil postos de trabalho.
Já a Unigel arrendou a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), primeira e maior fábrica de fertilizantes do país, que seria fechada pela Petrobras, trazendo investimentos da ordem de R$ 95 milhões, gerando 500 empregos diretos e indiretos.
O grupo também implantará a primeira planta de amônia verde do país, produzida com hidrogênio verde obtido com energia limpa gerada na Bahia. Protocolo de Intenções foi assinado entre o Governo do Estado, por meio da SDE, com a Unigel Agro para implantar a unidade no Polo Industrial de Camaçari. Desde o ano passado, o Estado vem trabalhando de forma organizada para a consolidação da política de Hidrogênio Verde.
Segundo estudos da SDE, existem grandes oportunidades para o desenvolvimento de hubs regionais de hidrogênio verde no estado, que permitem a produção centralizada para região do Polo Industrial de Camaçari/Aratu e distribuída ou descentralizada, com possibilidades nas áreas de mineração e do agronegócio.
“Temos muito a comemorar no Dia da Indústria. Somos líderes na geração das energias eólica e solar, temos diversos investimentos sendo feitos no setor químico e petroquímico, lançamos o Plano Estadual para Economia de Hidrogênio Verde. A SDE trabalha muito para atrair investimentos e fomentar as cadeias produtivas de vários segmentos, garantindo um ambiente saudável de negócios e apoio institucional em diversas áreas como incentivos fiscais, licenciamento ambiental, transporte dos equipamentos e regularização fundiária”, afirma o secretário da pasta, José Nunes.
Outros segmentos
A indústria calçadista está em crescente retomada. Existe a perspectiva de novos investimentos no setor e recentemente duas novas unidades começaram a funcionar na Bahia. A Arezzo & Co, proprietária de 13 marcas, está operando em Alagoinhas com 700 funcionários. No protocolo de intenções assinado este ano, a intenção é investir R$ 35 milhões, chegar a 1,3 mil empregos, com capacidade de produção estimada em 12 mil pares por dia. Já a Dass, que está na Bahia desde 2003, inaugurou nova unidade em Santo Antônio de Jesus, onde já emprega 1 mil funcionários.
O segmento de Alimentos e Bebidas é outro destaque. O estado possui excelente potencial aquífero, boa localização para distribuir a produção e oferta de mão de obra. Grandes cervejarias como Heineken, Itaipava e Ambev estão instaladas na Bahia. São 158 empreendimentos incentivados, no período de 2007 a 2022, com investimentos de R$ 4,9 bilhões e geração de 34 mil empregos. O setor segue ampliando como apontam dados dos protocolos de intenção assinados com o Governo do Estado. Mais 100 empreendimentos incentivados estão em implantação, com previsão aproximada de investimentos na ordem de R$ 3,3 bilhões e geração de quase 12 mil empregos diretos.

Comentários