quarta-feira, 21 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Diretor e jogadores do Bahia são ameaçados de morte

Muros da Cidade Tricolor amanheceram pichados

Às vésperas da partida que decidirá a permanência ou o rebaixamento do Bahia à Série B do Brasileirão, os muros do CT Evaristo de Macedo amanheceram pichados com ameaças de morte ao diretor de futebol Carlos Santoro e aos jogadores do tricolor.

Além de palavras exigindo a saída de Santoro, sacos pretos simulando cadáveres foram colocados na parte externa do CT. O material tinha a foto do dirigente e de alguns jogadores, como os zagueiros Kanu e Vitor Hugo, o lateral direito Cicinho e os atacantes Ademir e Everaldo.

O Bahia vive momento turbulento na temporada e na madrugada de segunda-feira (4) a delegação foi recebida com protesto no aeroporto após a derrota para o América-MG. A Polícia Militar chegou a fazer disparos para dispersar os manifestantes.

Nesta quarta-feira (6), o tricolor encara o Atlético-MG, às 21h30, na Fonte Nova, pela última rodada da Série A. Com 41 pontos, o time é o 17º colocado e precisa de uma combinação de resultados para não ser rebaixado.

Se vencer o Atlético-MG, o Bahia terá que torcer para que Vasco ou Santos não vençam na rodada. O cruzmaltino recebe o Red Bull Bragantino, em São Januário, enquanto o Peixe pega o Fortaleza, na Vila Belmiro.

Em caso de empate com o Atlético-MG, o Bahia escapa se o Vasco perder para o Red Bull. Já se for derrotado na Fonte Nova, o Esquadrão jogará a Série B em 2024.

Fotos de jogadores do Bahia em sacos preto foram deixados na porta do CT Evaristo de Macedo . Crédito: Reprodução/Redes Sociais

Arquivos