sábado, 24 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Em jogo de seis gols, Bahia e Atlético de Alagoinhas empatam por 3×3

Com time alternativo, tricolor voltou a tropeçar no estadual

O Bahia segue sem vencer no Campeonato Baiano. Neste domingo (21), o tricolor ficou na frente do Atlético de Alagoinhas em três oportunidades, mas cedeu o empate e não passou do 3×3, no Carneirão, pela segunda rodada do estadual.

Em confronto de muitos gols no início do jogo, Lucas Aruba e Diego Rosa marcaram para o Esquadrão, enquanto Giancarlos e Felipe Ferreira descontaram para os donos da casa. Na segunda etapa, Eric fez contra, e Felipe Ferreira voltou a balançar as redes, garantindo a igualdade.

O resultado deixa o Bahia com apenas um ponto em duas partidas no estadual. O Atlético chegou aos quatro pontos e está no G4.

A partida no Carneirão marcou a despedida do time alternativo do Bahia. A partir do duelo contra o Jacobina, quarta-feira (24), na Fonte Nova, o Bahia utilizará o time principal treinado pelo técnico Rogério Ceni.

INTENSO

Após a derrota na estreia, o técnico Rogério Ferreira fez apenas uma mudança na equipe. O atacante Tiago perdeu a vaga para Waliffer. A novidade ficou por conta da presença de Diego Rosa no meio-campo. Depois das críticas contra o Jequié, o volante usou as redes sociais para dizer que não voltaria a jogar futebol. Ele está sendo acompanhado pelos psicólogos do clube.

O Bahia não deixou o jogo esquentar para abrir o placar. Logo no primeiro minuto, a defesa do Atlético cortou mal o ataque tricolor e Roger Gabriel soltou a bomba. O goleiro Endrio fez a defesa, mas a bola sobrou para Lucas Aruba, livre, colocar o Esquadrão na frente.

O gol no início era o prenúncio do jogo intenso que estava por vir. A vantagem azul, vermelha e branca durou apenas cinco minutos. Na jogada em velocidade, Eric fez belo cruzamento e achou Giancarlo na área. De cabeça, o atacante empatou o duelo para o Carcará.

A torcida do Atlético, no entanto, não teve muito tempo para comemorar. Caio Roque foi derrubado na área e o árbitro Diego Pombo Lopez marcou pênalti. Diego Rosa bateu no canto direito de Endrio e recolocou o Bahia na frente. Festa da torcida tricolor no Carneirão.

Depois do início avassalador, com três gols em 11 minutos, a partida sofreu uma queda no ritmo. Com mais posse de bola, o Bahia tentava trabalhar as jogadas para criar chances claras. Do outro lado, o Atlético esperava uma bola para tentar o contra-ataque.

O time do interior ficou perto do empate quando Adriel deu rebote após chute de fora da área. Leozinho completou para as redes, mas o impedimento do atacante foi marcado.

A mesma sorte o tricolor não teve minutos depois. No lançamento de ítalo, Joalisson deu uma casquinha e a bola sobrou livre para o zagueiro Felipe Ferreira, no melhor estilo centroavante, encher o pé e deixar tudo igual, aos 36 minutos.

EMPATE GARANTIDO

Enquanto o Atlético repetiu a escalação na segunda etapa, o Bahia voltou do intervalo com os garotos Rafael e Tiago nas vagas de Caio Roque e Lucas Aruba, respectivamente.

Nos primeiros minutos o Carcará subiu as linhas e pressionou o Esquadrão, que aos poucos foi se soltando e conseguiu incomodar o adversário. Waliffer fez jogada individual e chutou forte. A bola passou perto.

O segundo tempo, aliás, foi marcado por poucas chances claras. Mas quando o Bahia conseguiu construir uma boa jogada, o gol saiu. Aos 26 minutos. Tiago recebeu lançamento na linha de fundo, deixou o marcador no chão e tocou para Jota. O volante chutou forte, o lateral Eric salvou na primeira, mas acabou mandando contra o próprio gol.

Com o 3×2 no placar, o Bahia ficou mais confortável no jogo e teve chance para ampliar. André desperdiçou um bom contra-ataque, enquanto o chute de Rafael passou por cima. As oportunidades perdidas fizeram falta.

Aos 37 minutos, o zagueiro Felipe Ferreira cobrou falta forte na entrada da área, venceu o goleiro Adriel, empatou o jogo mais uma vez e impediu a derrota do Atlético de Alagoinhas.

FICHA TÉCNICA

Atlético de Alagoinhas 3×3 Bahia – Campeonato Baiano (2ª rodada)

Atlético de Alagoinhas: Endrio, Eric (Taylon), Felipe Ferreira, Joalisson Bahia e Neto; Ítalo Tabata (Rikelmy), Ruan Telles (Ferreira) e Alex Galo; Leozinho, Rodrigo (Eli Cruz) e Giancarlos (Evair). Técnico: Zé Carlos Leal.

Bahia: Adriel, André, Marcos Victor, Marcello e Caio Roque (Rafael); Jota (Wendel), Diego Rosa (Guilherme) e Roger Gabriel (Alex); Waliffer, Everton e Lucas Aruba (Tiago). Técnico: Rogério Ferreira.

Gols: Lucas Aruba, ao 1° minuto, Giancarlo, aos 5, Diego Rosa, aos 11, Felipe Ferreira, aos 36 do 1° tempo, e aos 37 do 2º tempo, Eric (contra), aos 26

Cartão amarelo: Rodrigo, Ruan Telles e Joalisson (Atlético); Caio Roque e Marcos Victor (Bahia)

Arbitragem: Diego Pombo Lopez, auxiliado por Alessandro Álvaro Rocha de Matos e Paulo de Tarso Bregalda Gussen

Bahia ficou na frente em três oportunidades, mas cedeu o empate ao Atlético Crédito: Tiago Caldas/EC Bahia

Arquivos