domingo, 23 junho, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Festejos juninos devem movimentar R$5,5 bilhões no comércio baiano

Número é 5,5% maior do que o mesmo período do ano passado

No calendário, o São João se limita ao dia 24 de junho, mas é bem verdade que, na Bahia, durante quase todo o mês há festejos em função da data. E, justamente por mobilizarem os baianos, as festividades juninas devem movimentar 5,56 bilhões no comércio do estado, o que representa uma alta de 5,5% na comparação anual. A informação é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA).

“A nossa expectativa é de que as vendas cresçam em torno de 5,5%, englobando basicamente todos os setores. Nós não temos números sobre geração de emprego, porque não acompanhamos isso, mas com certeza, principalmente no interior, muitos empregos vão ser gerados nessa época. São empregos naturalmente temporários, mas como praticamente todo o interior da Bahia faz São João, com absoluta certeza o número de empregos vai aumentar”, projetou Kelsor Fernandes, presidente da entidade.

Entre os segmentos do, os supermercados devem ser o destaque com aumento esperado de 6,5% no período. Em seguida, aparece o setor de vestuário, que deve ter queda de 3% em relação ao ano passado, mas ainda se mantém como uma das forças do comércio neste mês.

“O supermercado se destaca porque o São João é uma festa que vende muito alimento e insumos para a confecção desses alimentos que são tradicionais do festejo junino. Já o vestuário também se destaca porque as pessoas fazem suas fantasias e vestimentas, puxando as vendas nas lojas de vestuário e calçados”, aponta Kelsor Fernandes.

Em relação a preços, os ingredientes para os pratos tradicionais do São João estão com aumento anual, em sua maioria, acima da inflação média da região de Salvador, de 3,49%. O principal aumento, de 21,95%, foi do arroz. Na sequência, estão o milho verde (7,42%), maçã (7,26%) e leite de coco (3,78%). Segundo a Fecomércio-BA, alguns outros itens ajudam nessa balança, pois apresentam retração no acumulado de 12 meses, como é o caso da farinha de trigo (-19,04%) e da mandioca (-7,45%). Essas informações são do IPCA, levantamento mensal do IBGE.

O turismo também é destaque no São João, tendo em vista a movimentação da rodoviária de Salvador. “Desde 2019, quando há dados disponíveis no Observatório do Turismo da Setur-BA, a movimentação no mês de junho, de embarques e desembarques, ou é a mais alta no ano ou a segunda, à exceção de 2020 e 2021, fase da pandemia”, pontua o consultor econômico Guilherme Dietze.

Ele acrescenta que, no ano passado, a movimentação no mês foi de 542,7 mil, a maior do ano, superando inclusive dezembro, com 510 mil embarques.

São João em Amargosa atrai multidão Crédito: Divulgação Prefeitura de Amargosa

Arquivos