sábado, 24 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Hospital Municipal de Salvador inicia primeiros atendimentos

A capacidade de internamento do HMS é de até 1,1 mil pacientes por mês

Pela primeira vez em 469 anos de existência, a capital baiana ganha o maior equipamento na área da saúde construído pela Prefeitura e instalado em uma das áreas mais populosas e carentes da cidade, com cerca de 250 mil habitantes.

Com investimento de mais de R$120 milhões, o Hospital Municipal de Salvador (HMS) já é uma realidade para a população a partir desta quarta-feira (4), após inaugurado pelo prefeito ACM Neto  na região de Cajazeiras.

Além da população, estiveram presentes na solenidade secretários e gestores municipais, políticos, prefeitos de diversas cidades baianas, demais autoridades e convidados.

A partir das 19h de hoje até o dia 29 deste mês, o HMS vai atender apenas casos de urgência enviados pelo SAMU de Salvador e Central Municipal de Regulação.

Nesse período para ajustes operacionais, a capacidade será de 30 atendimentos por dia. O atendimento ambulatorial será aberto no próximo dia 9. A partir do dia 30 de abril, com o funcionamento em 100%, o hospital estará aberto para todos os casos de urgência e emergência mediante classificação de risco.

A estrutura possui equipamentos semelhantes aos utilizado pela rede particular. Com funcionamento 24 horas por dia, o HMS está integrado à rede de urgência e emergência, servindo principalmente de retaguarda para os casos mais complexos das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e do SAMU de Salvador.

O bloco operatório tem seis salas (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

O hospital tem ênfase em atendimentos de urgência e emergência, mas também contará com ambulatório de egressos da unidade hospitalar para suporte ao atendimento. A capacidade é de 500 atendimentos por dia apenas no setor de urgência e emergência.

São 210 leitos – 30 de UTI (adulto e pediátrico), 150 de clínica médica e cirúrgica e 30 de clínica pediátrica. A emergência tem ênfase em traumatologia, ortopedia e urgências clínicas. Para isso, há 26 leitos de observação para adultos, sete para crianças e 22 poltronas para aplicação de medicamentos. Esse mesmo setor conta ainda com salas de curativo, aplicação de gesso e estabilização, de reanimação de vida e leitos similares ao de terapia intensiva.

Estrutura – Com 100% em funcionamento, o hospital, que possui 800 funcionários e é gerido pela Santa Casa de Misericórdia, pode receber tanto pacientes regulados quanto por demanda aberta, após classificação de risco.

O ambulatório de egressos da unidade hospitalar conta com consultórios de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia pediátrica, pediatria, generalista e ortopedia e traumatologia. Há ainda serviço Social, pré-consulta de enfermagem e agência de transfusão sanguínea. O Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico oferece vários exames com objetivo de esclarecer o diagnóstico ou realizar procedimentos específicos para os pacientes.

A lista de serviços engloba exames laboratoriais (capacidade de 100 mil por mês), ressonância magnética, radiologia digital, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, tomografia, eletroneuromiografia, eletroencefalografia, ecocardiografia, eletrocardiografia, teste de esforço, Holter e MAPA. A concepção arquitetônica do equipamento de saúde foi planejada por acomodações de hotelaria em espaços de dois leitos. O hospital também possui um heliponto e base SAMU.

Atendimentos – A capacidade de internamento do HMS é de até 1,1 mil pacientes por mês. O Ambulatório de Egressos e o Hospital Dia está apto a realizar 3 mil consultas por mês. Já o Serviço de Apoio Diagnóstico e Terapêutico tem capacidade de realizar 13.150 exames mensalmente. Com seis salas, o bloco operatório pode realizar, mensalmente, até 500 intervenções cirúrgicas. Tudo isso com o HMS operando em 100%.

A programação assistencial é complementada por um Hospital Dia com um Centro de Vídeo-Endoscopias (com três salas de exames e oito poltronas de repouso) e uma Unidade de Atenção Domiciliar.

Futuramente será associado ao Hospital Dia um bloco auxiliar que terá duas salas de cirurgia ambulatorial, 12 leitos de internação, um ambulatório cirúrgico, consultório de enfermagem e de anestesiologia, cujo objetivo é fazer o pré e pós-atendimento de pacientes cirúrgicos, além de mais 60 leitos de internamento e 20 leitos de UTI, totalizando 300 leitos e um centro de ensino e pesquisa no HMS.

Arquivos