segunda-feira, 15 abril, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

“Kannário não perde a oportunidade de falar besteira”, diz Bruno Reis

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil) rebateu as críticas do cantor Igor Kannário, que declarou durante a sua apresentação no Circuito Osmar (Campo Grande) que a prefeitura não teria bancado o seu trio elétrico para a apresentação da sua pipoca, que levou milhares de pessoas.

“Kannário toda vez que passa aqui não perde a oportunidade de falar besteira”, começou o prefeito.

De acordo com Bruno, a solicitação do cantor foi feita ao presidente da Empresa Salvador Turismo, Isaac Edington, para o pagamento de dois shows de R$ 180 mil cada e um trio elétrico. “O que ele solicitou à prefeitura foi feito, não há motivo para se queixar. Inclusive muitos dos cachês dos que estão se apresentando aqui no carnaval são pagos antecipadamente. Ele tocou no Festival da Virada e recebeu”, completou o prefeito.

Durante a sua pipoca, Kannário afirmou que a prefeitura “não paga bem, não divulgam sua pipoca e nem o coloca em outdoor”.

“Quem paga tudo sou eu com meu dinheiro. Eu quero que vocês saibam isso. Paguei R$ 50 mil em placa de outdoor. Eu não sou amigo de Bruno Reis, não sou amigo de secretário. Todos eles só me aceitam porque vocês me amam. Só engolem o Kannário por conta do povo”, falou.

Em seguida, ele disse que não irá tocar no Carnaval de Salvador em 2025 e que teve que pagar seu próprio trio elétrico. Também criticou uma suposta demora de até 5 anos para pagamento de cachê, o que foi negado pelo prefeito.

Documentos que constam no Diário Oficial do Município revela que a Empresa Salvador Turismo (SALTUR) contratou a TH SALVADOR E EVENTOS EIRELI, que tem a exclusividade da atração artística “Igor Kannário”. As apresentações são referentes aos dias 09 e 12 de fevereiro de 2024, no Carnaval 2024.

O texto afirma do portal do município, cláusula segunda, ratifica: “o valor total do presente contrato é R$ 360.000,00 (trezentos e
sessenta mil reais), sendo R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil reais) por cada apresentação”.

Foto: Jorge Jesus/bahia.ba

Arquivos