domingo, 21 julho, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Lavagem do Bonfim: 1.020 ambulantes receberam licença da Semop

A Secretaria Municipal de Ordem Pública terá efetivo de 100 agentes para fiscalizar o evento

A poucos dias da Lavagem do Bonfim, estão adiantados os preparativos para a festa popular que atrai fiéis, mas também movimenta a economia, sobretudo o comércio informal.

Para este ano, 1.020 vendedores ambulantes receberam licença da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) para atuar no evento; sendo 800 na venda de bebidas em isopor, 60 para comercializar produtos em barracas padronizadas, 30 tabuleiros de baiana de acarajé, 100 carrinhos diversos e mais 30 food trucks.

“Compreendemos a importância da Lavagem do Senhor do Bonfim para a nossa cultura e dedicamos esforços para garantir um ambiente seguro e organizado. Nossas equipes estarão no cortejo para assegurar o cumprimento das normas, garantindo a ordem pública e proporcionando um atendimento de qualidade para moradores e visitantes. Nossa intenção é que todos aproveitem essa celebração única, proporcionando uma experiência agradável e segura. Com o apoio dos ambulantes e fiscais, esperamos que todos desfrutem desse momento de tradição e fé sem preocupações”, conta o titular da Semop, Alexandre Tinoco.

Durante a festa não será permitido o uso de equipamentos inadequados para a venda de alimentos e o uso de objetos perfurocortantes. Também está proibido comercializar produtos em carros de mão, bebidas embaladas e preparadas artesanalmente em vasilhames de vidro; utilizar caixotes, tábuas, lonas ou qualquer outro material para ampliar o equipamento ou área de comercialização; expor alimentos sobre o chão, em jornais, papelão e sacos, assim como fazer o acondicionamento em sacos de lixo ou qualquer outra substância não alimentar que possa contaminar os alimentos ou que alterar a qualidade do produto.

Fica proibida ainda a comercialização de churrasco e de queijo coalho no espeto. Além disso, não será permitido vender bebidas em garrafas de vidro. O desrespeito às determinações previstas em lei pode resultar na apreensão da mercadoria e cassação da autorização. A Semop terá efetivo de 100 agentes para fiscalizar o evento.

Foto: Valter Pontes/Secom

Arquivos