14 de abril de 2021 às 17:50
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

“Life mentoring” em Taurino Araújo


Publicado em: 04/03/2021 15:11
Por: Dr. Jorge Henrique Valença Oliveira Foto: Taurino Araújo, o autor de Hermenêutica da Desigualdade.


Dada a sua abrangência em 19 áreas do conhecimento, todas tratadas com rara leveza de expressão, na leitura da Hermenêutica da Desigualdade de Taurino Araújo parece que você está prestes a ter algum tipo de despertar, típico dos processos de desenvolvimento humano.

Talvez isso aconteça porque, além de scholar, o autor é um sábio que passa muito tempo de sua existência analisando, estudando e construindo sínteses em diversos campos como educação, ecologia, tecnologia, espiritualidade, política, economia, etc. e, com o sucesso de sua publicação, teve uma espécie de revelação capaz de entender — além da média — quase tudo o que acontece.

Através da conexão intrínseca propiciada e compartilhada por sua Hermenêutica da Desigualdade, Taurino Araújo nos ajuda também a enxergar este mundo não apenas como ele realmente é, mas, sobretudo, como ele pode ser se assim nos propusermos a fabricá-lo, construí-lo.

Teoria propositiva de esperança, com foco na “fabricação” de cenários mais conectados, menos desiguais e, portanto, autossustentáveis, a Hermenêutica da Desigualdade de Taurino Araújo oferece importante suporte na construção e na circularidade desenvolta do receptor também protagonista por intermédio de um mapa mental bastante convergente que amplia o potencial dos resultados desejados tanto pelos iniciantes quanto pelos mais experientes, em suas diversas áreas de atuação: é que o apelo ao emprego do modelo realidade-dogmática-zetética-dogmática tem fundo pedagógico pertinente à formulação de perguntas e de respostas que agregam a resultados também agregadores tanto para quem as formula quanto para os sistemas, blocos e situações perfectíveis nos quais o sujeito atua, sempre a partir da diagnose do real e de um propósito claro e fincado num futuro a desbravar.

Para Taurino Araújo, o ideal é que tudo se faça com transparência e método. O método contém aquele componente de economizar grande quantidade de esforço e sofrimento, aprendendo com quem abriu o caminho anteriormente e, dessa forma, nos estimula à persistência e constância decorrentes do fazer sempre e do saber por que estamos fazendo.

Para Calmon Teixeira, trata-se de promessa cumprida. Qual Colombo, Taurino Araújo e sua Hermenêutica desbravam novos mundos dantes jamais vislumbrados. Sequer cogitados.

Logo, especificamente, a sua técnica é excelente para identificar, canalizar e focalizar propósitos no processo de evolução e amadurecimento pessoal, familiar, corporativo e, sobretudo, civilizatório, eis que o projeto de nação reflete nos planos de carreira e vice-versa, e isso se pode aprender e melhorar com base na experiência de quem sabe como desenvolver “capital humano”. É a life mentoring* em Taurino Araújo.

Nota. Como postula o Doutor Jorge Henrique Valença Oliveira, Life mentoring significa “mentoria de vida”. Aprenda a ser melhor do que você já é! Através desse processo, você tem conta com a ajuda de um forte aliado (o mentor), alguém experiente que irá lhe dizer ao longo de algumas sessões, tanto como atingiu certos objetivos e resultados, narrando e compartilhando com você  experiências sobre erros, acertos, aprendizados e dicas e conselhos, quanto você é estimulado ao desenvolvimento constante ao absorver informações úteis e colocá-las em prática utilizando também ferramentas para fazer você acelerar o processo de encontrar propósito, se sentir melhor e assim aumentar a sua trabalhabilidade e o desempenho em qualquer área, por exemplo, empreendimento, bem-estar, pequenos e grandes projetos e marketing pessoal. Mentoria de vida diz respeito ao saber mais sobre “onde quero chegar”, “como fazer isso” e “até onde posso ir”, economizando grande quantidade de esforço e sofrimento, aprendendo com quem abriu o caminho anteriormente e, dessa forma, nos estimula à persistência e constância decorrentes do fazer sempre e do saber por que estamos fazendo, conclui

Por Jorge Henrique Valença Oliveira, Doutor. jvalencaoliveira@gmail.com

Comentários