29 de junho de 2022 às 13:41
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Mais 1200 câmeras inteligentes do Projeto Vídeo-Polícia passam a operar em Salvador


Publicado em: 14/06/2022 16:37
Por: Redação Bahia Municipios com Agências Foto: Divulgação


160 smartphones especiais destinados para uso policial foram entregues às unidades operacionais de Salvador e RMS

Mais 1200 “câmeras inteligentes” passam a operar em Salvador nesta terça-feira (14), e 160 smartphones especiais destinados para uso policial foram entregues às unidades operacionais de Salvador e RMS, pelo governador Rui Costa e o secretário da Segurança Pública Ricardo Mandarino, em ato simbólico realizado no Centro de Operações e Inteligência. No total, 1500 câmeras funcionam, agora, na capital.

Os smartphones substituem os tradicionais Hand Talks (HTs), como também são conhecidos os aparelhos de comunicação via rádio. A partir de agora, os policiais poderão, através desses novos aparelhos, acessar, produzir e compartilhar informações em formato de áudios, vídeos e fotos em tempo real, entre outras funcionalidades.

Neste primeiro momento, os equipamentos serão destinados às unidades operacionais de Salvador. “Hoje é apenas o início de execução do projeto, que  também vai levar toda essa tecnologia a outras 77 cidades do interior do estado”, lembrou o secretário da SSP, Ricardo Mandarino.

Projeto Vídeo-Polícia

As ações integram a primeira etapa da expansão do projeto Video-Polícia, que amplia o parque tecnológico e representa o maior investimento na história da Segurança Pública da Bahia em um único projeto.

“Este é o maior, mais amplo e mais avançado projeto tecnológico na área de  segurança pública no país. É o que há de melhor no mundo. Visitamos vários países até chegarmos nesse modelo, que vai trazer muitos resultados no combate a violência no nosso estado”, afirmou o governador Rui Costa.

A expansão que prevê a instalação de mais de quatro mil câmeras inteligentes na Bahia, além da ampliação dos pontos com reconhecimento facial e de placas veiculares, passa a oferecer a modalidade de análises de situações e comportamentos realizadas através de softwares.

“Isso significa que, além de apontar similaridade entre o rosto capturado pelas câmeras e o de procurados pela Justiça, e de identificar placas veiculares com restrições, a tecnologia também poderá alertar sobre situações e comportamentos considerados suspeitos, mediante cadastro prévio, ou até mesmo fazer buscas de acordo com o interesse da investigação de modo muito mais rápido”, explica o superintendente de Gestão Tecnológica e Organizacional, coronel Marcos Oliveira.

Entre as funcionalidades das câmeras de análise situacional estão a identificação da quantidade de público em um evento fechado e alertas de ultrapassagem de perímetro, que avisam se algum local previamente cadastrado foi violado.

A ampliação da cobertura do Sistema de Reconhecimento Facial e de Placas, que já ajudou a retirar 256 criminosos das ruas desde a implantação do piloto em 2018, representa o investimento de R$ 665 milhões, e prevê a chegada do serviço a outras 77 cidades da Bahia.

Comunicação mais rápida

Além do aumento dos espaços sob cobertura do videomonitoramento inteligente, o projeto Vídeo-Polícia também estabelece avanços na comunicação, com a disponibilidade de uma faixa exclusiva dedicada à Segurança Pública, através da tecnologia LTE (Long Term Evolution).

“Além da comunicação mais rápida entre as equipes, todas as informações circulam em uma rede privada, exclusiva da segurança Pública, o que garante a conexão permanente e de qualidade, porque não depende  de outras redes para funcionar”, esclareceu o superintendente de Telecomunicações, tenente-coronel Renato Lima.

Esse tipo de conexão permite a navegação e a transmissão de áudios, textos e vídeos, em tempo real, entre as equipes nas ruas e as Centrais de Comunicação (Cicoms). Antes, essa comunicação era restrita áudio.

Os antigos hand talks policiais (HTs ou rádios policiais) abrem espaço para novos aparelhos, que permitem às unidades operacionais uma série de consultas, como acesso às câmeras de monitoramento da cidade, produção e troca de imagens, informações, vídeos, áudios.

Com os novos terminais em mãos, os policiais terão acesso aos alertas de reconhecimento facial e de placas em tempo real, promovendo ainda mais agilidade na ação de captura dos procurados e na identificação de veículos com restrição. Até hoje, os alertas eram comunicados pelo Cicom via rádio.

A nova tecnologia também permite a gravação e transmissão de imagens, áudios e vídeos geradas pelos próprios aparelhos. Haverá terminais similares instalados nas viaturas de Salvador e da Região Metropolitana.

Comentários