sábado, 25 maio, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

“Neto vai se candidatar e vai ganhar a eleição”

“ACM Neto liderou e ganhou em Vitória da Conquista, que estava há 20 anos com o PT. Há uma fadiga de material político no estado”.

O deputado federal Benito Gama (PTB) defendeu a candidatura do prefeito ACM  Neto na corrida eleitoral de 2018. Para o parlamentar baiano, todas as opções confluem para isso. “Qualquer candidatura depende muito do candidato e as pessoas que estão no entorno podem apenas dar opinião. Mas quem define é o candidato, ele é o dono do processo, da candidatura e tem a capacidade política. Ele [ACM Neto] é bem conhecedor da política na Bahia, porque desde os oito anos de idade acompanha isso. Mas é uma decisão que cabe a ele”, declarou em entrevista à Tribuna, onde também teceu críticas ao governador Rui Costa (PT). “Penso que o governador deve muita explicação para a Bahia dos pontos de vistas político e administrativo. Essas viagens que ele está fazendo, quando muita gente fala que isso é positivo… A viagem é boa na campanha, quando se tem recursos do partido. Você não pode viajar para 400 municípios na Bahia para dar ordem de serviços que não são cumpridas. O governador não tem uma obra do Governo do Estado em cada município que ele está indo”. Ainda na entrevista, Benito fala sobre as articulações em Brasília e revela com quem o PTB deve caminhar até o dia do pleito.

Por Osvaldo Lyra

Tribuna da Bahia – Como avalia essa pré-campanha eleitoral na Bahia? Há um indicativo de que teremos uma disputa tensa?

Benito Gama – Toda eleição é uma disputa. Aqui na Bahia está configurado dois lados: o governo do PT e a oposição liderada por ACM Neto, que ainda não disse que será candidato, mas evidentemente é o plano único da oposição. Será uma disputa grande. Evidentemente, quando entrar a legislação eleitoral, o governador terá restrições muito fortes de publicidade. Então, quando nivelar o jogo, aí que a campanha vai começar efetivamente. Então, vejo que vai ser uma disputa muito boa.

Tribuna – O senhor acredita que o prefeito ACM Neto vai ser realmente candidato e quais são os principais prós e contras que estão pesando na decisão dele?

Benito –  Qualquer candidatura depende muito do candidato e as pessoas que estão no entorno podem apenas dar opinião. Mas quem define é o candidato, ele é o dono do processo, da candidatura e tem a capacidade política. Ele [ACM Neto] é bem conhecedor da política na Bahia, porque desde os oito anos de idade acompanha isso. Mas é uma decisão que cabe a ele. O grupo está todo no entorno dele aguardando a decisão. E tem duas pressões boas: ele sucede politicamente o avô, ACM, que deixou um legado político importante; e o outro ator importante é que ele é prefeito da maior cidade do Nordeste e pelo sexto ano é o melhor prefeito de capital. Ele foi testado e aprovado  na administração de cidades grandes. Depois, na eleição de 2016, ele conseguiu obter um sucesso positivo na Região Metropolitana. O PT só ganhou em Lauro de Freitas. Outro ponto importante é que ACM Neto liderou e ganhou em Vitória da Conquista, que estava há 20 anos com o PT. Então, já há uma fadiga de material político no estado. Barreiras, o prefeito é do Democratas e aliado dele, tendo uma boa base no Oeste da Bahia. Aí vamos para o Extremo Sul da Bahia, com vários municípios que apoiam ele.

Tribuna – Mas em Salvador as pesquisas mostram o governo bem avaliado, ameaçando, inclusive, a liderança do prefeito na capital…

Benito – Eu não acredito nisso, porque é muito volátil. Essa massificação de propaganda do governo cresce rápido e cai rápido. Essa mistificação de obras do governo em Salvador, tipo metrô, hospitais, viadutos, foram feitos com recursos do Governo Federal e o governador omite de onde vem a origem do dinheiro. Mas se com a publicidade exaustiva ele consegue atingir a opinião pública, no dia que sair a verdade vai cair isso. Isso não se sustenta. Claro que o Governo do Estado é quem executa a obra, mas 80% dos recursos é do Governo Federal. O presidente Temer liberou mais para o metrô do que Lula e Dilma juntos. E ele [Rui Costa] omite isso. Então aí é só uma questão de se deixar claro no momento oportuno. O Banco do Brasil liberou o empréstimo de R$ 600 milhões para ele fazer metrô e essas obras nos municípios da Bahia. Então, o Governo Federal tem ajudado muito. Mas isso aí é uma questão de campanha. Nós vamos tirar essas dúvidas todas. Quem estiver com a verdade, vai provar. O eleitor não vai se iludir com a publicidade de obras. O governador ainda não acordou para que a política no Brasil mudou. E mudou com a ajuda do PT. Então, ele tem que entender que com propaganda e publicidade, ele faz a política velha. Quando todos querem fazer uma política moderna, Rui Costa ainda quer fazer uma política antiga, de favores, cooptando prefeitos, enfim… Então, esse é um momento em que ACM Neto está a frente em todos os municípios da Bahia. Por que o governador não publica as pesquisas de consumo interno? Porque ele sabe que perde em todos os 417 municípios da Bahia. É o único estado do Brasil em que o candidato da oposição está na frente na pesquisa geral.

Tribuna –  Com o prefeito confirmando a candidatura, qual será a composição de  nomes e partidos para compor a chapa?

Benito – Isso aí é uma discussão que, quando ele decidir, ele vai coordenar a chapa. Nós temos nomes e partidos. Acredito que hoje é importante fazer uma boa chapa. Mas, do outro lado, tem Ângelo Coronel, João Leão e Jaques Wagner. Chapa por chapa, a nossa vai ser mil vezes melhor. Então, tenho certeza absoluta que esse oba-oba da publicidade vai acabar quando a lei proibir isso e todos vão saber quem fez o quê. Nós temos cadastradas todas as promessas feitas pelo governador. Na hora certa, vamos cobrar.

Arquivos