domingo, 23 junho, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Paulo Cézar nega que está inelegível e culpa oposição por ‘fake news’

“Eu entendo que a oposição está enraivada, desesperada e propagando desinformação”, disse o ex-prefeito de Alagoinhas

O pré-candidato a prefeito de Alagoinhas, Paulo Cézar Simões (União Brasil) negou que esteja inelegível para disputar a cadeira do Executivo em outubro deste ano. O ex-prefeito do nordeste baiano afirma que está sendo vítima de “fake news”, após vir à tona uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Em 2022, durante a campanha de Paulo Cézar para deputado estadual, notícias semelhantes foram disseminadas por seus opositores. O Ministro do TCU, Bruno Dantas, suspendeu os efeitos do processo contra Cézar, conforme sua decisão, até o julgamento dos embargos de declaração”, afirma o pré-candidato em nota.

A decisão da Corte alega que o ex-chefe do Executivo municipal, entre anos de 2009 a 2016, é alvo de um processo instaurado por não comprovar o uso de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) no Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate). Em virtude disso, o ex-gestor foi condenado até 2030.

Em contrapartida, Cézar aponta que a narrativa sobre a sua suposta inelegibilidade é vendida pela oposição por está “enraivada e desesperada” com o seu favoritismo na cidade.

“Eu entendo que a oposição está enraivada, desesperada e propagando desinformação. Afinal de contas, não conseguiram em 8 anos atender os anseios da população por melhorias, e agora querem se agarrar ao poder a todo custo. Mas a verdade sempre prevalece. Sigo pré-candidato e esses ataques só me deixam mais forte”, conclui.

No município, atualmente comandado por Joaquim Neto (PSD), Cézar enfrentará nas urnas eletrônicas, no dia 6 de outubro, o ex-secretário de Relações Institucionais, Gustavo Carmo (PSD), apoiado por Joaquim. Outro nome posto no município é o de Leandro Sanson (Novo).

Foto: Prefeitura de Alagoinhas

Arquivos