quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Preparativos da procissão marítima de Iemanjá estão a todo o vapor

Pescadores fazem manutenção e reforma das embarcações para a festa no 2 de fevereiro

A menos de 20 dias para a esperada Festa de Iemanjá, as embarcações estão com seus preparativos a todo vapor, em especial as três que levarão os presentes da Rainha do Mar. A procissão marítima segue até o Buraco de Iaiá, morada de Iemanjá em alto mar e onde os presentes são entregues. E para garantir que tal percurso seja feito com tranquilidade, as embarcações estão submetidas a uma série de reformas e manutenções – e em breve a fiscalização da Marinha do Brasil -, para entregar um cortejo marítimo bonito e seguro.

“Os preparativos para esse ano estão seguindo mais tranquilos que no ano passado, ainda que todos estejam na correria para organizar tudo. A expectativa está alta, pois usando a Lavagem do Bonfim como um termômetro, estamos esperando um número grande de pessoas na Festa de Iemanjá”, aponta o pescador e ex-presidente da Colônia de Pescadores Z-1 (Rio Vermelho), Roberto Pantaleão, que irá pilotar um dos barcos com os presentes.

Os conhecidos 200 balaios que irão receber e levar os presentes também já estão sendo preparados – com a recomendação de que as pessoas escolham apenas presentes biodegradáveis e que não poluem o mar -, assim como o presente principal, que é produzido pelos pescadores e só é revelado no dia da grande festa organizada por eles em homenagem a sua protetora.

“A Festa de Iemanjá para mim é uma devoção. Nós vivemos no mar e lá temos a dimensão do quanto somos pequenininhos e o quanto Iemanjá nos protege. Mesmo sendo católico, como muitos outros pescadores são, temos essa devoção. Esse sincretismo está no sangue dos baianos, né? É um chamamento”, afirma Roberto Pantaleão que ainda garante que “o presente deste ano está lindo, modéstia à parte”.

Expectativas

Pescador e atual presidente da Colônia Z-1, Nilo Silva Garrido – o Nilinho -, reitera que os preparativos estão sendo concluídos dentro do tempo previsto e que a expectativa de público para o dia da festa está ótima.

“Muitos turistas já estão aparecendo no Rio Vermelho querendo saber mais sobre Iemanjá e levando em consideração o movimento da cidade, a expectativa é grande. Já estamos esperando as típicas filas para deixar os presentes na madrugada do dia 1º de fevereiro, como sempre acontece”, explica.

Nilinho conta que o número de pescadores envolvidos nos preparativos passou de 30 para 40 em 2024, salientando que as reformas dos barcos estão sendo concluídas e a visita da Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), é esperada nos próximos dias para que as devidas fiscalizações sejam realizadas. Nessa fiscalização são verificadas, por exemplo, a estrutura e a documentação das embarcações, assim como a documentação de quem vai pilotar.

Já durante o evento, a CPBA empregará embarcações e motos aquáticas para garantir a segurança da navegação e a salvaguarda da vida humana durante todo o cortejo náutico. “Haverá, ainda, equipes da CPBA fiscalizando embarcações em todos os terminais de transporte de passageiros. No total, será empregado um efetivo de cerca de 60 militares, entre equipes de terra e mar”, informou a CPBA por nota.

A procissão marítima terá início a partir das 13h, na Praia do Rio Vermelho, e para quem deseja acompanhar o cortejo, algumas recomendações importantes deverão ser seguidas, entre elas: respeitar o perímetro de segurança que será estabelecido pelas lanchas da CPBA em torno das embarcações com os presentes, não posicionar nenhuma embarcação em rumo oposto ao do cortejo “e obedecer o tráfego em baixa velocidade, evitando a realização de manobras arriscadas que venham a colocar outras embarcações em risco”, alerta a CPBA.

Em caso de emergências do mar, a Marinha disponibiliza o número 185.

Barco Rio Vermelho, que leva presentes de Iemanjá, em restauração por João do Giro – 

Arquivos