sábado, 24 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Rastreamento do Câncer de Mama começa na região de Vitória da Conquista

As equipes do Saúde sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama, programa da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que promove o acesso da mulher às ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, começa no próximo dia 26 o cronograma de atendimento deste ano pela região de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano. Nessa nova etapa, que prossegue até o dia 7 de junho, serão visitados 19 municípios e atendidas 22.355 mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos, considerada de maior risco para a doença. Elas realizarão mamografia, exame que detecta precocemente o câncer de mama.

O atendimento nos municípios será das 7 às 18h, e a mulher deve levar o Cartão do SUS, um documento de identidade e um comprovante de endereço. Inicialmente, serão visitados os municípios de Vitória da Conquista e Caraíbas. Em Conquista, a unidade móvel, que estará estacionada na Avenida Brumado, no Centro Cultural Glauber Rocha, no período de 26 deste mês a 14 de março, com capacidade para realizar até 200 mamografias bilaterais em um só dia. Um total de 2.100 mulheres poderão realizar o exame. Em Caraíbas, a unidade móvel atenderá de 26 deste mês a 2 de março, na Praça Exupério Silva, centro da cidade, e 706 mulheres estão dentro da faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde.

A diretora de Programas Estratégicos da Sesab, Jucélia Nascimento, ressalta a importância das mulheres realizarem esse exame. “Sabemos que o câncer de mama, para ser detectado precocemente é preciso que a mulher realize a mamografia e, com isso, se positivo for o resultado, ela poderá ter todo o tratamento necessário para a sua recuperação”.

O Saúde sem Fronteiras tem como diferencial o acompanhamento das mulheres com mamografias inconclusivas, com a oferta de exames complementares para o diagnóstico e o encaminhamento ao tratamento, visando à integralidade do atendimento. Para as mulheres com diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia.

Arquivos