9 de maio de 2021 às 08:30
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Reformas na Ufba terão investimento de R$ 13 milhões


Publicado em: 05/03/2018 6:49
Por: Da Redação


Depois de oito anos de espera, a intervenção de R$ 13 milhões destinada a melhorias nas dependências da Universidade Federal da Bahia (Ufba) começa a ser concretizada. Entre as reformas, serão contempladas a construção da nova biblioteca da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH), a reforma das dependências do Laboratório de Preparação e Análise de Amostras (Lapag), no Instituto de Geociências (Igeo), e no Centro Interdisciplinar de Energia e Ambiente (Cienam), ligado à Escola Politécnica.

As obras que serão amparadas pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), tiveram seus valores repassados em dezembro de 2017.

O montante é referente aos contratos firmados nos anos de 2008, 2010, 2013 e 2014 que somaram aos R$ 6,6 milhões já repassados ao longo do ano.

A ordem de serviço foi assinada, no último dia 19, pelo reitor da universidade, João Carlos Salles. Das reformas, a única que já teve início foi a construção da nova biblioteca. O novo prédio será ao lado da atual Biblioteca Universitária Isaías Alves e terá cerca de 400 m² e três andares.

Importância

Apesar da demora, a professora Maria Hilda, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, valorizou a chegada da verba. Segundo ela, a construção do novo prédio trará benefícios tanto para os alunos quanto para toda a sociedade.

“Já são oito anos de espera, mas agora podemos comemorar, pois a nossa atual biblioteca não suporta mais o nosso acervo. A construção desse prédio é uma grande conquista, que representa um avanço muito grande em termos de atendimento ao público, pois além de atender os nossos alunos, a biblioteca também atende visitante externo, inclusive estudantes de outras universidades”, disse.

Quem também festejou a chegada do recurso foi a professora do Instituto de Geociências (Igeo), Olívia Oliveira. A ampliação e a reforma do Lapag vai aumentar ainda mais a capacidade analítica do laboratório.

“Nós possuímos um laboratório multidisciplinar, pois ele atende projetos de geociência, física e química. Nós temos uma capacidade analítica boa. Com a ampliação do lapag teremos uma capacidade excelente”, afirmou a pesquisadora.

Estrutura

De acordo com a professora, os serviços devem começar nas próximas semanas. “Precisamos alocar nossos equipamentos em outros laboratórios para iniciar as reformas”, disse.

Atualmente o Lapag é composto do laboratório de gerenciamento e armazenamento de amostras e testemunhos; laboratório de laminação e corte de plugues; laboratório de redução granulométrica; laboratório de secagem; laboratório de separação mineral; laboratório de microscopia/descrição petrográfica e digitalização ótica de testemunhos; laboratório de difratometria de Raios-X (DRX); laboratório de limpeza de plugues e da sala de qualificação técnica voltada ao aprendizado técnico especializado.

Comentários