quarta-feira, 24 julho, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Sem Lula, PT-BA convoca militância para ato no 1° de Maio

Mobilização será realizada nesta quarta-feira no Farol da Barra, em Salvador, pela CUT, CTB, Força Sindical, UGT, Nova Central e CSB

Sem a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas com a ida do governador Jerônimo Rodrigues confirmada, o PT Bahia convoca a militância e convida a sociedade civil para participar do ato “Por um Brasil mais Justo”, mobilização que marca 1º de Maio, Dia Nacional do Trabalhador, e que em Salvador será realizado no Farol da Barra. Junto à CUT, CTB, Força Sindical, UGT, Nova Central e CSB, o PT vai celebrar a data e defender emprego decente, menos juros e aposentadoria digna. A presença de Lula está prevista no estacionamento do estádio do Corinthians, em Itaquera, zona Leste de São Paulo. Sua chegada deve acontecer entre 12h e 13h, segundo o presidente da CUT, Sérgio Nobre. Ele vai destacar, entre outros pontos, as ações adotadas pelo governo federal para melhorar as condições de vida dos trabalhadores e das famílias brasileiras. Outras autoridades também participarão da mobilização, a exemplo do vice-governdor Geraldo Júnior (MDB), reppresentante da base na corrida pela prefeitura de Salvador em 2024, bem como o senador Jaques Wagner.

Enquanto isso, em solos soteropoltanos, as atividades que começam às 6h30, com a expectativa de reunir 1.500 pessoas, contarão com serviços de documentação, intermediação de mão de obra, com várias secretarias do Estado envolvidas. Às 14 horas, as lideranças dos movimentos populares e da sociedade darão início aos seus pronunciamentos sobre as pautas de reivindicação, e depois haverá shows do Psirico e Adão Negro.

A presidente da CUT e membro da executiva do PT Bahia, Maria Madalena Firmo (Leninha), ressaltou a intensa luta e a unidade das centrais sindicais na organização do ato e na defesa das pautas da classe. A dirigente falou também sobre o olhar diferenciado das gestões do PT para o conjunto da sociedade, que apoia os trabalhadores e o empresariado, que gera trabalho, renda e quer um Brasil produtivo. “O governo compreende a importância desse empresariado, mas compreende sobretudo que sem força de trabalho, sem dignidade, sem o trabalhador satisfeito, sem o trabalhador tendo os direitos básicos de sobrevivência sem esse trabalhador não existe empresa, não existe governo, não existiria patrão, não existe movimento social organizado”, disse Leninha. “É na unidade de uma Bahia cada vez melhor e de um Brasil cada vez melhor”.

“Junto à CUT, CTB, Força Sindical, UGT, Nova Central e CSB, nós do PT estadual estamos nos articulando para fazer um grande ato para reivindicar melhorias para os trabalhadores em toda a Bahia. A luta do PT, que teve origem na luta do povo trabalhador, continua firme e fortalecida cada vez mais em conjunto com essas centrais”, concluiu a secretária de Movimentos Populares, Rafaella Rios.

Foto: PT-BA

Arquivos