26 de outubro de 2021 às 09:06
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

“Torço para que a justiça seja feita”


Publicado em: 24/03/2018 16:47
Por:


O governador da Bahia disse que torce para que a “justiça seja feita”, quando o STF concluir, no dia 4 de abril, o julgamento do habeas corpus preventivo de Lula

O governador Rui Costa (PT) disse, ontem, que torce para que a “justiça seja feita”, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) concluir, no dia 4 de abril, o julgamento do habeas corpus preventivo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), impetrado pela defesa com o objetivo de evitar a prisão do ex-presidente. Para o petista baiano, a decisão de anteontem da Corte foi “positiva”, ao conceder a liminar (decisão provisória) que proíbe a prisão de Lula até início de abril e aceitar julgar o mérito do habeas corpus. “Espero que seja feita a justiça com o presidente Lula e que se alguém tem prova contra ele, que apresente. O que não podemos admitir é que alguém só porque ajudou aos mais pobres, porque está liderando pesquisa, seja caçado por membros do sistema judicial. Torço e espero que justiça seja feita”, afirmou, em entrevista à rádio Metrópole.

“A decisão [provisória do STF] é positiva. Nenhum brasileiro está acima da lei, mas todos merecem ser tratados conforme a lei. E eu espero que o mais rápido possível a gente possa voltar e restabelecer a Justiça em nosso Brasil, a independência da Justiça. Eu digo sempre: não existe democracia sem Justiça, mas a Justiça tem que guardar a independência, independente se a pessoa é negra, branca, pobre, se é do partido A, B, ou C”, acrescentou, em entrevista coletiva, após a inauguração do terminal de Pituaçu. O governador disse, ainda, que está “confiante e otimista” de que o ex-presidente Lula vai participar da corrida presidencial deste ano. “Sempre sou confiante e otimista. Nós queremos um país que se desenvolva e gere emprego. Traga de volta a paz”, salientou.

Com a decisão do STF, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de segunda instância, que condenou Lula a 12 anos e 1 mês em regime fechado, não poderá decretar a prisão do ex-presidente na segunda-feira (26), quando julgará o único recurso da defesa contra a condenação. A retomada do julgamento pelo Supremo foi marcada para 4 de abril porque é a data da próxima sessão de plenário do STF, já que na próxima semana não haverá julgamentos em virtude do feriado de Semana Santa.

 Fonte: Rodrigo Daniel Silva
Foto: Divulgação

 

Comentários