18 de outubro de 2021 às 04:40
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Tributo a Itamar Assumpção reúne cantores baianos na Caixa Cultural


Publicado em: 18/04/2018 7:18
Por:


Anelis Assumpção, filha do artista, também participa dos shows, que acontecem a partir desta quinta (19); confira atrações

Nome de destaque da MPB e na cena independente e alternativa dos anos 80 e 90, Itamar Assumpção (1949-2003) ganha tributo em Salvador, na Caixa Cultural. O cantor e compositor paulista, que foi também instrumentista, arranjador e produtor musical, será homenageado  com uma série de oito shows, intitulada Isso Ainda dá Repercussão.

Idealizado pelo músico capixaba  Du Txai, o projeto será dividido em duas rodadas: de 19 a 22, e de 26 a  29.  Também responsável pela direção, Du divide o palco com a cantora Anelis Assumpção, filha de Itamar, e com mais oito convidados – um a cada dia. Morando em Salvador desde 2005, Du já tocou com vários artistas da cena local e integra a atual formação da banda Cascadura.

O título do tributo faz referência ao disco homônimo de Itamar, lançado em 2004 em  parceria com o percussionista Naná Vasconcelos (1944- 2016). O repertório contemplado nos oito shows foi selecionado com o critério de ter músicas de toda a discografia de Itamar (exceto do álbum Ataulfo Alves por Itamar Assumpção – Pra Sempre Agora) e realçar as nuances da personalidade do artista através das 30 canções escolhidas, fazendo uma espécie de cronologia.

“Sempre que saia de um show no Vila Velha ou no Castro Alves, havia um brilho diferenciado no olhar do meu pai. Após 15 anos da sua morte, essas imagens são algumas das mais fortes nas minhas lembraças. Aquela alegria genuína que só a Bahia conseguia causar nele é um dos grandes motivos para esse tributo ser tão importante: justamente por ser aqui”, conta Anelis, emocionada.

Com três discos autorais, a cantora, que constrói a própria trajetória na música independente com influências do pai, recebe no palco músicos baianos escolhidos pelas relações musicais e afetivas com Itamar: JosyAra (19), Luedji Luna (20), Bruna Barreto (21), Dão (22), Giovani Cidreira (26), Tuzé de Abreu (27), Aiace (28) e Rebeca Matta (29).

Conheça o trabalho de Anelis na playlist do seu álbum Taurina:

“Meu pai tinha um lírico forte e é uma honra observar esses tantos talentos o tendo como fonte. A Bahia é berço musical poético e se entrelaça muito com as lutas que ele abordava. O legado que ele deixou foi de um momento histórico da música brasileira, com mensagens que não morrem”, conclui Anelis, relembrando do marco do pai para a música negra do país.

Conhecido como “maldito da MPB”, Itamar misturou samba com rock e funk, além de outros ritmos estrangeiros, em letras impregnadas de sátira e crítica social. Entre composições suas que fizeram sucesso como Nego Dito, com o sambista Branca de Neve, Já Deu pra Sentir e Aprendiz de Feiticeiro, com Cássia Eller, e Código de Acesso e Vi, Não Vivi, de Zélia Duncan.

Serviço
CONVIDADOS: JosyAra (19/04), Luedji Luna (20/04), Bruna Barreto (21/04), Dão (22/04), Giovani Cidreira (26/04), Tuzé de Abreu (27/04), Aiace (28/04) e Rebeca Matta (29/04).
Onde: Caixa Cultural Salvador (Centro).
Quando: De amanhã (19) até 22 e do dia 26 até 29.
Horário: Quintas a sábados, às 20h, e domingos, às 19h.
Ingresso: R$ 10 | R$ 5.
Vendas na bilheteria da Caixa Cultural

Comentários