23 de julho de 2021 às 18:31
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Veja como surgiu o buquê de noiva e qual o tipo ideal para cada uma


Publicado em: 31/05/2018 12:30
Por: Redação | Foto: Reprodução


O buquê deve combinar com o vestido da noiva

O último casamento real foi cheio de romantismo.

Uma cena que povoou a imaginação de milhares de pessoas foi o fato de o príncipe Harry ter colhido, na manhã da cerimônia, nos jardins de Palácio de Kensington, as flores para formar o buquê de Meghan Markle. Um buquê minimalista, combinando com o vestido da noiva, feito com lírio do vale, jasmim, astilbe, astrantia, ramos de murta e miosótis dos jardins e segundo informações do palácio, as preferidas da princesa Diana, mãe de Harry, morta em 1997 num acidente de carro.

A florista Phillippa Cradock foi a responsável por estruturar o buquê da Duquesa de Sussex, que recebeu design pequeno e delicado, finalizado com fita de cetim.
Para a organizadora de eventos Suzana Freire, o casamento de Harry e Meghan coloca luz sobre todos os outros e confirma o que sempre diz “a cerimônia tem mesmo que ter a digital do casal e o buquê não foge à regra. Deve representar o estilo da noiva que o carrega.”, afirma Suzana.

Para a cerimonialista, o casal que se envolve na organização do casamento consegue dar significado especial a todos os itens e deixar o grande dia ainda mais emocionante. “Hoje, os homens estão cada vez mais participativos com a realização do casamento. O envolvimento do príncipe Harry com o buquê de Meghan resgata o lado romântico ao se declarar através das flores”.

Para Suzana, o buquê deve combinar com o vestido da noiva. Ele compõe o visual da mulher, assim como o véu, a maquiagem, o penteado e as jóias e pode ter referências da decoração, mas se conecta diretamente com a noiva.

Uma outra recomendação é sobre os formatos dos buquês, que podem ser redondos, em cascata, em ramos, braçada ou assimétricos e devem ser escolhidos dependendo do biotipo da noiva e da estrutura do vestido. Suzana destaca que, apesar de o buquê ter bastante destaque no visual da noiva, ele não é o foco, por isso não deve roubar a cena, e sim dar harmonia e complementar o visual como um todo.

Outra dica é escolher flores que tenham sinergia com a noiva e aproveitar as espécies da época em que está se casando, o que garante custos mais acessíveis.

Um momento em que o buquê  será o centro da festa e, faz parte da tradição, é quando a noiva o lança às solteiras, uma brincadeira que remonta pelo menos 4 séculos.

Algumas noivas preferem presentear as mães com o buquê que se casaram e fazer um segundo buquê para jogar. É uma forma de homenagear uma pessoa especial, como fez a Meghan Markle, que depositou o dela no memorial do Guerreiro Desconhecido, como é tradição na família real. Há ainda, noivas que desidratam as flores do buquê para que possam ser guardadas ou até mesmo colocadas num quadro.

E qual a origem do buquê?

Na Idade Média, os médicos achavam que tomar banho era prejudicial à saúde, porque a água – imaginavam – permitia a entrada de infecções no corpo. A Igreja simplesmente considerava o ato uma indecência.

A higiene pessoal, então ocorria no máximo uma vez por ano – em maio – e se limitava a passar um pano úmido no corpo.

Em alguns locais havia uma banheira e a mesma água era usada por todos da casa. As mulheres jovens – e depois delas as crianças – eram as últimas a usarem a água, já muito suja.

Os casamentos normalmente eram realizados em junho e para disfarçar um pouco o mau cheiro as noivas seguravam um buquê de ervas ou flores.

Há outras explicações, menos nojentas.

Na Grécia Antiga os buquês eram de ramos de ervas e alho, para atrair bons fluidos e afastar o mau-olhado.

No período da Idade Média as noivas faziam o trajeto a pé para a igreja, e no caminho iam recebendo flores, ervas e temperos para lhe

No século XIX, era impróprio declarar abertamente seus sentimentos, então os buquês passaram a ser escolhidos pelo significado das flores.

Significado das flores no buquê

— Acácia branca ou rosada: constância e elegância
— Amor perfeito: lembrança
— Azaleia: romance
— Begônia: timidez
— Camélia: beleza, virtude
— Copo de leite: felicidade e pureza
— Coroa imperial: poder
— Cravo: fertilidade
— Crisântemo: paixão
— Dália: delicadeza
— Dente de leão: vida
— Flores do campo: felicidade
— Gérbera: alegria
— Girassol: vida
— Hortência: energia
— Jasmim: amor
— Lírio: sorte e casamento
— Margarida: inocência
— Miosótis: amor sincero
— Orquídea: sensualidade
— Papoula:fertilidade
— Rosa branca: pureza, paz
— Rosa champanhe: admiração, reverência
— Rosa alaranjada: fascínio, encanto
— Rosa cor-de-rosa: amizade, carinho
— Rosa vermelha: amor, paixão
— Tulipa: amor
— Violeta: lealdade

Comentários