25 de junho de 2021 às 09:08
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Vereadora participaria de Fórum Nacional em Salvador


Publicado em: 15/03/2018 17:34
Por: Da Redação


A vereadora Marielle Franco (Psol -RJ), morta a tiros no centro do Rio de Janeiro, participaria nesta sexta-feira, 16, da programação do Fórum Social Mundial (FSM), em Salvador. A parlamentar seria uma das expositoras do movimento ‘Vamos de Preto’, que acontecerá nesta sexta, a partir das 16h, na Tenda Povo Sem Medo, na Universidade Federal da Bahia (Ufba).

O ‘Vamos de Preto’, que tem por finalidade discutir a exclusão dos negros, assim como o espaço das mulheres negras na sociedade, é formado por militantes do PSOL que lutam contra o racismo e a discriminação.

A coordenadora da Executiva Nacional do Fórum de Mulheres Negras (FNMN), Ubiraci Matildes de Jesus, informou a equipe de reportagem do Portal A TARDE que a comissão do FNMN, do Rio de Janeiro, está preparando uma carta de repúdio sobre o assassinato de Marielle.

“Divulgaremos nas redes sociais, de forma que o maior número de pessoas possíveis tenha acesso. Nossa intençao é que esta carta chege até a Secretaria Nacional de Seguraça Pública, para que eles possam tomar providência em relação a tanta violência. A morte de Marielle nos deixou mais fortes para continuarmos lutando pelas nossas causas. Com certeza,ela se tornou uma simbologia na luta e na resistência”, declarou a coordenadora.

Atualmente, o FNMN está presente em 19 estados, entre eles na Bahia, que conta com aproximadamente 500 mulheres. “Sei que o que aconteceu com Marielle foi um atentado.Ela foi morta porque denunciava publicamente a forma violenta como a polícia do Rio de Janeiro age, principalmente nas favelas, e isso contrariava os interesses particulares”, completou Ubiraci.

Movimentos

Na manhã desta quinta-feira, 15, participantes do FSM realizaram, no Campus da Ufba, em Salvador, uma marcha em memória da parlamentar.

Participantes do FSM durante o movimento na Ufba | Foto: Raul Aguiar | Ag. A TARDE

Durante o ato, todas as atividades do evento foram paralisadas na universidade. Além de Salvador, outros cidades como São Paulo, Campinas, Salvador, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Natal, Amapá e Vitória, também promoveram movimentos contra o assassinato da vereadora.

Segurança

A Secretaria da Segurança,informou que o secretario Richard Nunes, determinou à Divisão de Homicídios a investigação sobre os assassinatos.

Confira nota na íntegra :

O Secretário de Estado de Segurança, Richard Nunes, determinou à Divisão de Homicídios ampla investigação sobre os assassinatos da vereadora Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes, além da tentativa de homicídio da assessora que a acompanhava. 

Desde os primeiros momentos, o secretário acompanha as investigações com o chefe de Polícia Civil, Rivaldo Barbosa.

Comentários