segunda-feira, 15 abril, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Vitória perde da Juazeirense pela Copa do Nordeste

Com time de reservas, rubro-negro vê Maycon Cleiton estrear mal e é derrotado por 2×0 pela 3ª rodada da Copa do Nordeste

A sina do Vitória como visitante na temporada 2024 continua. Com um time repleto de reservas, o rubro-negro voltou a amargar mais um resultado ruim longe de seus domínios, dessa vez para a Juazeirense, no Adauto Moraes. O Cancão contou com duas falhas do estreante goleiro rubro-negro Maycon Cleiton e venceu por 2×0, na noite desta quarta-feira (14), pela 3ª rodada da Copa do Nordeste. Os gols foram marcados por Romarinho e Suéliton, ainda no primeiro tempo.

O tropeço teve consequências negativas para o Leão. O time do técnico Léo Condé ampliou seu jejum fora de Salvador e, agora, já são cinco jogos seguidos sem ganhar como visitante, com três derrotas e dois empates. Além disso, a equipe caiu para a 5ª colocação do Grupo A do Nordestão, com 4 pontos somados. Já a Juazeirense conquistou o seu primeiro triunfo no regional e chegou aos 3 pontos, empatado com o Bahia no 3º lugar da chave B.

O próximo desafio do Vitória será pelo Campeonato Baiano, e em um jogo importantíssimo: o primeiro Ba-Vi do ano. O clássico está marcado para o domingo (18), às 16h, no Barradão.

O jogo

Com o primeiro Ba-Vi de 2024 na mira, o técnico Léo Condé optou por montar um Vitória com um time praticamente reserva. Quase todos os jogadores titulares foram poupados, com exceção apenas do lateral-esquerdo Lucas Esteves e do volante Dudu. O meia, aliás, voltou após ser afastado da partida contra o ABC por confusão em um camarote no Carnaval de Salvador.

A partida no Adauto Moraes começou morna. Com muitas mudanças em sua escalação, o rubro-negro demorou para se encaixar, e mostrava pouca inspiração. A primeira oportunidade só veio aos 12 minutos, quando Mateus Gonçalves saiu em boa jogada pela esquerda, tirou da marcação e chutou, mas João Guilherme fez boa defesa e impediu o gol do Leão.

O mesmo goleiro voltou a ser acionado quatro minutos depois, depois de uma cobrança de falta de Mateus Gonçalves na área. João Victor desviou, mas João Guilherme salvou a Juazeirense mais uma vez.

No momento em que o Vitória estava melhor no confronto, veio um banho de água fria. Depois de um bate-rebate na área, a defesa rubro-negra tirou mal a bola e Romarinho ficou a sobra. O jogador chutou no ângulo esquerdo do estreante goleiro Maycon Cleiton, que falhou no lance: 1×0 para o Cancão, aos 20 minutos de jogo.

O Leão pareceu sentir o gol. O time do técnico Léo Condé se desligou e praticamente só assistiu a Juazeirense. E o anfitrião aproveitou, de novo com “ajudinha” do goleiro visitante: após cobrança de escanteio, Maycon Cleiton saiu mal do gol e a bola ficou com Suéliton. Livre, ele só precisou cabecear para ampliar, aos 31.

O rubro-negro só voltou a surgir com perigo aos 39, quando Caio Vinícius mandou uma bomba da entrada da área e a bola explodiu a trave do Cancão. No rebote, Caio Dantas ajeitou para Dudu chutar, mas o camisa 21 mandou para fora. Nos acréscimos, mais uma ótima chance: Lucas Esteves cobrou falta na área, João Victor subiu mais alto que a marcação e cabeceou, mas João Guilherme voltou a salvar a Juazeirense.

Mesmo precisando diminuir o prejuízo, o Vitória voltou do intervalo morno. E viu a Juazeirense ter a chance de fazer o terceiro gol aos 4 minutos, depois de Bruno Matos tabelar com Ian Augusto e arriscar uma bomba de fora da área, passando perto da trave esquerda de Maycon Cleiton.

Com a vantagem no placar, a Juazeirense passou a jogar com blocos mais baixos, para jogar no contra-ataque. O Leão, por sua vez, começou a ficar mais com a bola e ensaiou uma pressão. Mas pouco assustava, efetivamente, o rival.

O visitante chegou a ter chance em cobrança de falta aos 16, só que Mateus Gonçalves pegou mal e a defesa rival afastou. Aos 21, Mateus Gonçalves chutou travado e, na sobra, Dudu finalizou, mas mandou para fora. Quatro minutos depois, Lucas Esteves cobrou falta, João Victor subiu mais alto que a defesa e acertou o travessão.

Aos 32 minutos, o técnico Léo Condé, enfim, fez mudanças na equipe. Sacou Zé Hugo e Eryc Castillo para as entradas de Luiz Miguel e Fábio. Pouco depois, Caio Vinícius balançou as redes para o Vitória, mas o lance foi anulado por impedimento. Nos acréscimos, o volante voltou a ter grande chance, só que carimbou a trave.

FICHA TÉCNICA

Juazeirense 2×0 Vitória – Copa do Nordeste (3ª rodada)

Juazeirense: João Guilherme, Gean, Suéliton, Maurício e Yan; Waguinho, Romarinho (Patrik), Janeudo (Mateus Abraão) e Leandrinho (Edson); Bruno Matos (Clébson) e Alexsandro (Ian Augusto). Técnico: Carlos Rabello.

Vitória: Maycon, Raúl Cáceres, Zapata, João Victor e Lucas Esteves; Caio Vinícius, Dudu (José Breno) e Mateus Gonçalves; Eryc Castillo (Fábio), Caio Dantas e Zé Hugo (Luiz Miguel). Técnico: Léo Condé.

Estádio: Adauto Moraes, em Juazeiro;

Gols: Romarinho, aos 20 minutos, Suéliton, aos 31 minutos do primeiro tempo

Cartões amarelos: Janeudo, da Juazeirense; Dudu, do Vitória;

Público: 1.231 pagantes

Renda: R$ 30.825,00

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Nailton Junior de Sousa Oliveira e Yuri Rodrigues Cunha (trio do Ceará).

Vitória perdeu para a Juazeirense no Adauto Moraes Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Arquivos