segunda-feira, 15 abril, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Vitória perde do Barcelona de Ilhéus e deixa a liderança

Leão abre o placar com Castilho, mas vê Natan e Cesinha marcarem e se despede do 100% de aproveitamento no estadual

O aproveitamento de 100% do Vitória no Campeonato Baiano chegou ao fim. O Leão até saiu na frente do placar com Iury Castilho, mas sofreu a virada do Barcelona de Ilhéus ainda no primeiro tempo e saiu do estádio Mário Pessoa com sua primeira derrota no ano: 2×1, na noite desta quarta-feira (24), pela 3ª rodada do estadual. O revés custou ao rubro-negro não só o rendimento perfeito no torneio, como a liderança.

O resultado negativo fez o time do técnico Léo Condé estacionar nos seis pontos e cair para a segunda colocação do Baianão. Foi ultrapassado justamente pelo rival, que chegou aos sete. Natan e Cesinha marcaram os gols da Onça Pintada, o último em falha de Lucas Arcanjo.

Agora, o Vitória voltará aos seus domínios para tentar retomar a primeira posição. A próxima partida da equipe será diante da Juazeirense, no domingo (28), às 16h, no Barradão. Já o Barcelona encara o Jacobina no sábado (27), às 18h30, fora de casa.

Vale lembrar que o jogo contra o Barcelona correu o risco de ser suspenso, já que o estádio Mário Pessoa chegou a ser interditado na terça-feira (23) pela Prefeitura de Ilhéus por causa forte chuva que atingiu o Sul da Bahia. Mas a gestão municipal voltou atrás no mesmo dia, após reunião com a Federação Baiana de Futebol e os clubes envolvidos.

O jogo

Como esperado, o técnico Léo Condé não fez mudanças e repetiu a mesma escalação do Vitória pelo terceiro jogo seguido. Do lado do Barcelona de Ilhéus, Betinho promoveu apenas uma alteração: diante da suspensão do atacante Thoni, expulso diante do Jequié, o volante Ramires retomou a titularidade.

Querendo manter a liderança do Baianão, o rubro-negro começou bem a partida e conseguiu abrir o placar ainda aos seis minutos: Matheusinho arrancou pela direita e cruzou na medida para Iury Castilho, na área. O camisa 7 dominou e mandou no canto esquerdo do goleiro Thiago Passos, assinalando o 1×0.

O gol, porém, fez o Barcelona acordar para o jogo. O anfitrião ficou mais com a bola, passou a pressionar e conseguiu deixar tudo igual aos 10 minutos. O lance veio depois de jogada armada por Dionas Bruno e Hadrian pela esquerda. O camisa 10 cruzou para o meio, a defesa rubro-negra afastou, mas Natan apareceu para pegar a sobra e chutar forte: 1×1, aos 10 minutos.

O empate fortaleceu ainda mais a Onça Pintada, que seguiu martelando em busca da virada. Aos 16, Dionas Bruno recebeu passe de letra de Hadrian e chutou, obrigando Lucas Arcanjo a fazer ótima defesa. Três minutos depois, o mesmo goleiro precisou operar um milagre: depois de Hugo Moura cruzar e Camutanga afastar, Ramires pegou o rebote e chutou no ângulo, mas Arcanjo impediu.

De tanto pressionar, o mandante não demorou para ficar à frente no marcador. E graças a uma falha terrível do arqueiro do Vitória. Após cobrança de escanteio na segunda trave, Arcanjo soltou a bola no pé de Cesinha, que precisou apenas empurrar a bola para o fundo do gol: 2×1 para o Barça.

Depois de sofrer a virada, o Leão voltou a acordar e acumulou situações para empatar. Mas nenhuma das tentativas foi eficiente. Aos 22, Dudu saiu para o ataque e acionou Iury Castilho, que bateu bonito, mas carimbou a trave. Aos 27, Patric Calmon cobrou falta na cabeça de Camutanga, mas a finalização saiu fraca e a defesa afastou.

Sete minutos depois, foi a vez de Caio Dantas receber cruzamento na medida de Osvaldo, subir mais que o marcador e cabecear firme, mas a bola foi por cima da meta. Aos 39, Osvaldo foi acionado na ponta direita e tocou para Iury Castilho, na marca do pênalti. O jogador chutou forte, mas a redonda passou à esquerda do gol de Thiago Passos.

Depois dos vários sustos, o Barcelona ressurgiu nos acréscimos. Aos 46, Hugo Moura recebeu cruzamento de Dionas Bruno na segunda trave, mas bateu muito forte, por cima da meta. Cinco minutos depois, o lateral-direito cobrou falta direto para o gol, obrigando Arcanjo a fazer mais uma boa defesa. A bola chegou a bater no travessão antes de sair para escanteio, e o primeiro tempo terminou com o 2×1.

Logo na volta do intervalo, mais um lance de perigo do anfitrião. Aos 4 minutos, Hadrian recebeu pela esquerda da área e tocou para trás. Dionas Bruno finalizou da marca do pênalti, e Lucas Arcanjo fez bela defesa, à queima-roupa, antes da bola ir no travessão.

Aos 13, uma falha do Barcelona podia ter se transformado em gol do Vitória. Osvaldo aproveitou vacilo da defesa rival, roubou a bola e tocou, de calcanhar, para Caio Dantas. Só que o camisa 9 furou, perdendo a chance na área. Matheusinho ainda ficou com a sobra, mas Thiago Passos defendeu.

Os minutos seguintes tiveram um Leão pouco criativo. O rubro-negro até valorizava a posse de bola e rondava a área do Barcelona, mas não conseguia criar lances de perigo. A falta de inspiração obrigou Condé a mudar a equipe, e o Vitória voltou a aparecer um pouco mais, principalmente com Matheusinho. Mas não conseguiu ser efetivo, e acabou derrotado em Ilhéus.

FICHA TÉCNICA

Barcelona de Ilhéus 2×1 Vitória – 3ª rodada do Campeonato Baiano

Barcelona de Ilhéus: Thiago Passos, Hugo Moura, Jadson Sergipano, Jaques e Lucas Araújo (Reginaldo); Bruno Ritter (Alan Mineiro), Ramires e Hadrian (João Henrique Silva); Dionas Bruno (Tauã), Natan e Cesinha (Ninho Xavier). Técnico: Betinho.

Vitória: Lucas Arcanjo, Zeca (Raúl Cáceres), Camutanga, Wagner Leonardo e Patric Calmon; Willian Oliveira, Dudu (Caio Vinícius) e Matheusinho; Osvaldo (Eryc Castillo), Iury Castilho (Mateus Gonçalves) e Caio Dantas (Zé Hugo). Técnico: Léo Condé.

Estádio: Mário Pessoa, em Ilhéus;

Gol: Iury Castilho, aos 6 minutos, Natan, aos 10; Cesinha, aos 20 do primeiro tempo;

Cartão amarelo: Hugo Moura, do Barcelona de Ilhéus; Dudu, do Vitória;

Público: 2.744 torcedores pagantes

Renda: R$ 68.640,00

Arbitragem: Diego Pombo Lopez, auxiliado por Alessandro Álvaro Rocha de Matos e Daniella Coutinho Pinto.

Iury Castilho, do Vitória, disputa a bola com Hugo Moura, do Barcelona Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Arquivos