26 de julho de 2021 às 23:07
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Aliados de Rui traçam estratégias para proporcional


Publicado em: 06/05/2018 0:01
Por: AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS / Foto: Manu Dias/GOVBA


Se o grupo do prefeito ACM Neto (DEM) anda quebrando a cabeça para montar a coligação proporcional, na base do governador Rui Costa (PT) tudo parece estar em perfeita ordem. Até o momento, já se sabe que algumas legendas devem caminhar separadas dos petistas nas chapas federal ou estadual: o Avante, PDT e PCdoB. Entretanto, sem brigas (diferentemente da chapa carlista). As siglas avaliaram que o melhor mesmo seria tentar eleger um ou dois parlamentares de maneira independente.

Procurado pela Tribuna, o deputado federal Félix Mendonça Jr. (PDT) afirmou que os pedetistas sairão independentes na chapa proporcional para deputado federal. “O PT vai fazer o que o PCdoB fez na eleição passada. Ficou sem coligar na estadual e coligou na federal. E como a gente está querendo incentivar os candidatos, nós vamos sair independentes na chapa de federal para ver se vamos fazer dois ou três deputados federais”, disse, sem descartar a possibilidade de coligar com partidos nanicos. “Vamos ouvir e conversar com alguns partidos pequenos. Mas aí depende de quem será candidatos e se tem relacionamento com o partido”. Já o Avante contará com o peso eleitoral do Sargento Isidório e também vai sair sozinho na proporcional para federal. “O Avante não tomou decisão nenhuma ainda. Dizem aí que existe a possibilidade, não sou eu que digo não, de eu ser um dos mais votados. Tudo isso são o que dizem! Aí dizem que eu possa eleger mais um”, avalia deputado estadual. “Se fizemos 450 mil votos, temos chance de eleger até três. Não tenho como coligar o partido com outro que irá tomar uma vaga que será do Avante. Na hora que coligo com outro partido, deixo de ter dois”.

A indecisão da legenda de Isidório permanece na chapa para deputados estaduais. “Para estadual temos problemas, porque de qualquer forma precisamos fazer o coeficiente. Estamos conversando com os partidos pequenos. Que vaidade temos de sair sozinhos? Não. Se porventura aparecerem nanicos que queiram somar com o Avante, nós vamos coligar pelo fortalecimento da família”, explicou à Tribuna. O presidente do PT baiano, Everaldo Anunciação, afirmou que a legenda está deixando aberta a possibilidade de cada partido tomar a melhor decisão. “Nós entendemos que o chapão para estadual e federal é o melhor movimento para garantirmos a maioria. Se os partidos da base aliada entenderam que a melhor opção é montar a sua chapa proporcional para estadual foi federal nós também não teremos dificuldades. O PT está muito à vontade para construir coletivamente uma opção para a gente fazer a maioria para deputado estadual e federal”, afirma.

Alice Portugal se diz otimista com ‘chapão’

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB) está otimista com a ideia de os comunistas fazerem parte do chapão petista na coligação federal. “Está tudo resolvido. O governador é o comandante do processo de debate, está tratando dessa chapa majoritária com os partidos, mas em relação a proporcional a tendência é que saiamos a maior parte dos partidos em um chapão”, disse a parlamentar à Tribuna.

A baiana avalia que a decisão de caminhar ou não no grupo maior varia de partido a partido. “Quando você pode amalgamar muitos votos, mas não tem um puxador grande, é melhor fazer uma chapa própria. Quando você tem tantos puxadores de votos que podem ser comportados em uma chapa única, a possibilidade de você puxar mais gente é grande”, explica.

“Essa é a última eleição com coligação partidária. Eu julgo que nessa última oportunidade é bom valorizar o exercício da coligação em princípio. O fundamental são todos os partidos da base de apoio. Nós esperamos que, dos 39 deputados, fazermos um percentual maior do que da vez anterior. Podem ser sete deputados federais, é a previsão se der certo. Lutarei para estar incluída nesse grupo”, completa.

Compartilhe       

 

Comentários