29 de junho de 2022 às 13:54
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Bruno tenta se esquivar, diz vereador do PT sobre rodoviários


Publicado em: 23/05/2022 11:21
Por: Redação Bahia Municipios com Agências Foto: Divulgação


Entrevistado no Isso É Bahia, Tiago Ferreira é vereador e um dos diretores de comunicação do sindicato

O imbróglio que envolve rodoviários e empresas de ônibus de Salvador, no ponto de vista do vereador Tiago Ferreira (PT), é de responsabilidade da prefeitura. “Até o momento, a prefeitura tenta se esquivar com relação à responsabilidade no transporte público, que é uma concessão pública. Os problemas que as empresas e os trabalhadores vivem foram fruto dessa situação que a própria prefeitura colocou. Nós tínhamos quatorze empresas lá atrás, na gestão de [ACM] Neto. Passou para três, quebrou uma, tem possibilidade de quebrar mais uma”, afirmou Ferreira, que também é um dos diretores de comunicação do Sindicato dos Rodoviários, em entrevista ao programa Isso É Bahia, na rádio A TARDE FM (103.9), na manhã desta segunda-feira, 23.

“Quem pode salvar o sistema de transporte é a prefeitura. Se isso não ocorrer, nós não vamos avançar na campanha salarial, nós não vamos conseguir salvar as empresas e os empregos prioritariamente, porque salvando as empresas nós estamos salvando automaticamente os trabalhadores”, alegou o vereador, que é oposição a Bruno Reis (União Brasil), mas que se disse disposto a ajudar o chefe do poder executivo municipal. “Nós vamos cobrar também [debate sobre ICMS] do Governo do Estado. Não estamos aqui para fazer política contra a Prefeitura Municipal de Salvador, embora eu seja vereador do PT. Nós temos responsabilidade com a cidade e não queremos fazer greve”, pontuou Ferreira, ao abordar a crise dos transportes na cidade como resultado de um problema mais amplo, que envolve alta dos combustíveis e que pode ter um alívio através de subsídio federal.

“Nós estamos torcendo para que o Governo Federal de fato coloque esse subsídio. Porque não dá para a população pagar uma tarifa cara por conta de estar incluído aí também nessa tabela de preço as gratuidades de idosos e deficientes”, disse. As negociações para evitar a greve dos rodoviários estão em andamento e Ferreira acredita que esta semana seja decisiva.

Comentários