13 de agosto de 2022 às 21:11
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Casa da Mulher Brasileira vai concentrar serviços de proteção em um só lugar


Publicado em: 17/05/2022 14:38
Por: Redação Bahia Municipios com Agências Foto: Divulgação


Prefeitura deu ordem de serviço para construção e a conclusão será em 2023

Toda vez que uma mulher é vítima de agressão em Salvador ela precisa se deslocar até uma delegacia para prestar queixa, muitas vezes depois de já ter ido até um hospital. Então, procurar a Defensoria Pública, depois uma unidade que ofereça auxílio psicológico e, nos casos mais graves, um local que tenha abrigo. Isso requer tempo e dinheiro para se deslocar pela cidade. Nesta terça-feira (17), a prefeitura autorizou a construção da Casa da Mulher Brasileira que vai concentrar em um só lugar todos esses serviços.

O equipamento vai funcionar ao lado do Hospital Sarah, na Avenida Tancredo Neves, em um terreno de 10 mil m² cedido pela Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e avaliado em R$ 55 milhões. O prédio terá pavimento único e a previsão é de que fique pronto em 2023. O prefeito Bruno Reis esteve no local e fez a assinatura da ordem serviço.

“Estamos dando início a um equipamento importantíssimo, em uma área central da cidade e que vai reunir os serviços integrados do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e com participação da Polícia Civil, além de serviços de proteção e defesa dos direitos da mulher. O local terá todos os serviços, acolhimento, apoio psicossocial e encaminhamento para programas e projetos sociais”, afirmou.

O investimento será de cerca de R$ 14 milhões. O prédio terá 3,5 mil m² de área construída e serviços como acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia especializada, Promotoria de Justiça especializada, Núcleo Especializado da Defensoria Pública, Juizado de Violência Doméstica, alojamento de passagem, brinquedoteca, central de transporte e ações de autonomia econômica.

O local vai funcionar 24 horas, durante todos os dias da semana, e será gerenciada pela Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ). A titular da pasta, Fernanda Lordêlo, disse que as mulheres atendidas serão incentivadas a participar de cursos profissionalizantes para que possam alcançar a autonomia financeira.

“Antes, a mulher tinha que ir em vários espaços diferentes para consegui atendimento, e muitas vezes, no meio do percurso ela desistia de seguir. Agora, ela terá tudo isso no mesmo espaço e isso faz com que a gente atenda a legislação, a Lei Maria da Penha, que diz que essa mulher não pode ser revitimizada, ou seja, ela não pode estar repetindo essa violência em cada espaço onde ela é direcionada”, disse.

A articulação para a construção do espaço começou em 2016, na gestão do ex-prefeito ACM Neto, e envolveu diversos órgãos do município e da união. A desembargadora Nágila Brito esteve no local representando o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e contou que visitou unidades de acolhimento durante o desenvolvimento do projeto.

“É um equipamento essencial para coibir a violência contra a mulher, porque aqui estarão todas as instituições, teremos, por exemplo, uma vara da justiça. A gente sabe que a medida protetiva pode salvar vidas e teremos os serviços sociais. É uma demonstração cabal de que a mulher pode confiar nas instituições baianas, de que ela terá ajuda e de que não está sozinha”, contou.

Estiveram presentes à solenidade também a vice-prefeita, Ana Paula Matos, representantes do Ministério Público e de entidades de apoio à mulher, além de diversas lideranças.

Atendimento
Salvador conta com três equipamentos municipais de apoio à mulher em situação de violência: o Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares (CRLV), nos Barris; o Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher Arlette Magalhães (Cream), em Fazenda Grande II; e o Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce (Camsid), na Ribeira.

Nos centros de referência, as vítimas recebem apoio psicossocial e jurídico e são encaminhadas para a rede de assistência à mulher. Já no Centro de Atendimento Irmã Dulce, que funciona 24h, é oferecido acolhimento provisório àquelas que não têm para onde ir, após realizarem a denúncia.

Em 2021, 66.502 mulheres vítimas de violência foram atendidas pela rede proteção da prefeitura, sendo que 88 delas foram assassinadas. O maior número de casos envolve ameaça (34 mil casos), injúria (12,7 mil) e lesão corporal dolosa (9,8 mil).

Bolo marcou aniversário do prefeito (Foto: Valter Pontes/ Secom)

Aniversário
Nesta terça-feira (17), o prefeito Bruno Reis comemorou 45 anos de idade e um bolo marcou a data. Durante a assinatura da ordem de serviço foram exibidos dois vídeos, um da trajetória dele como servidor público e outro da interação dele com a família. O prefeito brincou com a situação.

“Como é bom chegar aos 45 anos careca, cheio de cabelos brancos e enxergando cada vez pior, mas muito feliz. Não há nada melhor do que começar o dia fazendo o que eu mais gosto, estando nas ruas da minha cidade, vendo meu povo, minha gente e conversando com as pessoas. E inaugurando obras e iniciativas que estão transformando a nossa cidade”, disse.

Bruno deu o primeiro pedaço do bolo para a vice-prefeita Ana Paula Matos, contou da relação e amizade que existe entre eles e revelou o que pediu quando apagou as velas. “Pedi à Deus sabedoria para guiar os meus passos e orientar minhas decisões, iluminar meu caminho e me livrar de todos os males. Depois, pedi que a população continue orando por mim, porque quem fica contra o prefeito fica contra a cidade. Sou o prefeito de todos”, contou.

Comentários