quarta-feira, 21 fevereiro, 2024

EXPEDIENTE | CONTATO

Censo: homens são maioria em população de rua em Salvador

Dados foram divulgados pela prefeitura nesta segunda-feira (8)

Os homens negros são a maioria das pessoas em situação de rua em Salvador. Os dados foram divulgados pela prefeitura, nesta segunda-feira (8).

Segundo a prefeitura, foram recenseadas 5.130 pessoas, sendo que, destas, 3.949 são homens. São 975 mulheres, 103 pessoas com gênero dissidente (pessoas trans ou travestis) e 103 não responderam.

Entre os recenseados, 3.265 são pretos, 1.513 são pardos, 208 brancos, 33 indígenas, 15 amarelos e 96 não responderam.

A maior parte das pessoas em situação de rua são adultas (18 a 59 anos) e somam 4.175, os idosos são 479. Crianças somam 275 e adolescentes, 98. 103 não informaram a idade. A pesquisa revelou também que 1.231 dormem na rua e 770 dormem nas Unidades de Acolhimento Institucional (UAIs).

Entre os motivos de estarem em situação de rua estão procurar sustento (28,3%), maus tratos na família (26%), uso de substâncias psicoativas (10,3%), ficou desabrigado (9,1%), morte de algum familiar (3,6%)e outros.

“Nós realizamos o censo no ano de 2023, passamos por toda cidade, passamos pelas Ilhas também, que pela primeira vez, participam do censo. É um diagnóstico das pessoas em situação de rua. São dados que irão possibilitar o planejamento de políticas públicas”, explicou Júnior Magalhães, secretário municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre).

O prefeito destacou a importância de realizar o censo em Salvador. “Temos quase 400 mil famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza. Isso mostra o quanto nossa cidade é desigual e quantos desafios temos pela frente”, observou o prefeito Bruno Reis, durante o lançamento do programa Vida Nova.

O prefeito anunciou também um pacote de medidas para beneficiar as pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre as ações, um “kit moradia”, que inclui aluguel social, cartão de R$ 200 de alimentação, e inscrição no Minha Casa, Minha Vida, para garantir que a pessoa tenha moradia definitiva.

O censo foi uma iniciativa da prefeitura de Salvador, através da Sempre, em parceria com o Projeto Axé, com o apoio do Conselho Municipal de Assistência Social de Salvador (CMASS) e cooperação técnica da UFBA, Movimento Nacional da População de Rua e a Rede Catabahia.

Pessoa em situação de rua Crédito: José Cruz/Agência Brasil

Arquivos