20 de maio de 2022 às 21:45
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Lugar de mulher é na Patamo: conheça a história da soldado Adriele


Publicado em: 28/03/2022 16:20
Por: Redação Bahia Municipios com Agências Foto: Divulgação


Com 26 anos, ela é a 2ª mulher a se tornar especialista em Patrulhamento Tático Móvel na PM BA, ao concluir o curso que iniciou com 69 pessoas e só 23 foram até o fim.

Coincidência ou não, no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Polícia Militar da Bahia ganhou mais uma especialista em Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), subunidade do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq). Adriele da Cruz Gonzaga, 26 anos, é a segunda patameira da instituição. Lotada no BPChq, a militar concluiu a formação na 10º colocação, entre 23 concluintes do 69 inscritos.

Foram 760 horas em 73 dias sem falhar. Mas, antes disso, a policial precisou realizar uma preparação física para suportar as etapas da especialização, durante dois anos, chegando a perder 20 quilos. Nos treinamentos antes do curso, Adriele revelou que realizava atividades físicas três vezes ao dia, como natação, musculação, corrida e crossfit.

“Essa aptidão física que eu adquiri anteriormente ajudou no meu desenvolvimento das atividades de aperfeiçoamento da Patamo, como na primeira etapa, em que 69 participantes percorreram 30 quilômetros, no teste de sobrevivência, boxe, saltos aéreos e outros”, contou a militar, acrescentando que o curso se diferencia dos demais porque desenvolve ações de carácter especializado, para auxiliar no atendimento de ocorrências graves.

Mulheres que inspiram mulheres

“Sempre gostei da atividade policial. Tenho como inspiração o meu avô, que era o único militar da família. Eu não senti muita dificuldade no início, apenas um choque de realidade por conta da transição. E sobre fazer esse curso, era um desejo antes mesmo de me tornar PM. Quando estudava para o concurso, vi que a primeira especialista da Patamo, a soldada Alane Benedetto, havia concluído. Aquilo me motivou e deu gás para continuar. Ela sempre foi minha inspiração. Espero motivar outras mulheres”, detalhou a militar.

Além da parte física, a preparação mental foi de suma importância para a servidora, diante do isolamento do curso. Com apenas quatro anos na PM, ela conta que aprendeu a ter responsabilidade precocemente, principalmente, na junção da vida pessoal e profissional.

O comandante da Patamo, capitão Diego Sodré Castilho, ressaltou o suporte tático fundamental da mais nova patameira para ações ostensivas delicadas. “As soldadas Gonzaga e Benedetto são verdadeiros exemplos”, disse o capitão.

O tenente-coronel Wildon Teixeira Reis, comandante do BPChq, destaca a disciplina, iniciativa, honestidade, capacidade técnica operativa, inteligência emocional, além do discernimento e a coragem, características e iniciativas indispensáveis para qualquer patameiro. “Assim como os demais formandos, a policial possui todos esses requisitos”, finalizou.

Comentários