31 de julho de 2021 às 20:07
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Rodoviários prometem rodar sem cobrar passagem em Salvador


Publicado em: 22/05/2018 13:39
Por: Correio


Enquanto rodoviários e sindicato patronal estão em uma queda de braço por conta do reajuste da categoria, o Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5) já determinou que, caso haja uma greve, o percentual mínimo de ônibus seja mantido. A decisão foi divulgada na manhã desta terça-feira (22), logo após uma reunião entre representantes dos dois sindicatos na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), no Caminho das Árvores. Não houve acordo.

Na decisão, o desembargador Renato Mário Simões determina que os rodoviários mantenham 50% dos trabalhadores em atividade das 5h às 8h e das 17h às 20h, e 30% nos demais horários. Caso o sindicato descumpra a lei, será multado em R$ 10 mil para cada dia de paralisação. Motoristas e cobradores também estão proibidos de impedir, dificultar ou atrasar o cumprimento dos horários das linhas. O desembargador afirma também que caberá ao sindicato patronal fazer a prova do eventual descumprimento da ordem judicial, e comunicar o fato ao juízo.

“Se houver uma liminar da Justiça, a nossa orientação da diretoria é rodar com os ônibus sem cobrador, com catraca livre, sem cobrar passagem”, afirmou Hélio.

Caso a decisão da Justiça não seja cumprida, o sindicato dos donos de empresas de ônibus serão multados em R$ 10 mil por dia. Veja na íntegra a decisão no final da matéria.

Às 15h começa a assembleia que vai decidir, finalmente, se haverá ou não greve de ônibus de amanhã em Salvador. A categoria vai se reunir, como de costume, na sede do Sindicato dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos.

Os rodoviários pedem um aumento de 6%, 10% do tíquete-alimentação e a continuação do pagamento de horas extras. Embora os representantes da Superintendência Regional do Trabalho (SRT), que mediaram a negociação, tivessem sugerido o reajuste de 5%, os empresários continuaram alegando que não possuem condições de firmar o acordo.

A categoria divulgou uma animação falando sobre a campanha salarial 2018. Assista.

Plano de contingência
Caso os rodoviários decidam entrar em greve, impedindo a saída de ônibus das garagens das empresas de ônibus, o plano de contingência da Prefeitura vai colocar em circulação cerca de 600 vans, micro-ônibus e veículos de cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS) para que a maior parte da população não seja atingida pela paralisação.

Em entrevista ao Bahia Meio Dia, da TV Bahia, o prefeito ACM Neto criticou a postura do sindicato patronal.

“Já damos vários subsídios para as empresas de ônibus em função da crise do sistema de transporte. Hoje, as empresas estão inadimplentes com a Prefeitura e não estão cumprindo as questões contratuais”, afirmou.

Em outro momento da entrevista, Neto destacou ainda que acha que os patrões querem a greve como forma de pressionar.  Segundo o prefeito, os donos das empresas de ônibus sugeriram a ele um aumento no valor da passagem, bem como uma redução de 70 linhas de ônibus, o que significa a retirada de 200 veículos de circulação. As medidas foram negadas pelo gestor.

“Essas pautas eu não aceito discutir porque elas afetam o dia a dia das pessoas. O aumento da tarifa iria onerar o bolso do cidadão nesse momento, o que a gente entende que é indevido. E a outra, é porque a supressão de 70 linhas de ônibus significaria um prejuízo no serviço, no acesso do cidadão de Salvador ao transporte público”, finalizou o prefeito.

Comentários