31 de julho de 2021 às 19:02
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Solução do governo é paliativa de curto prazo, avalia ex-presidente da Petrobras


Publicado em: 29/05/2018 7:33
Por:


O professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirma que a solução proposta pelo governo Michel Temer para acabar com a greve dos caminhoneiros pode se tornar uma bomba com efeito retardado.

O Palácio do Planalto propôs aos caminhoneiros uma redução de R$ 0,49 no preço do combustível durante 60 dias.

Em texto divulgado pelo site Petro Notícias, o ex-dirigente da estatal afirma que as greve dos caminhoneiros e dos petroleiros, esta anunciada para quarta-feira (30), revelam de forma “muito clara” as limitações dos princípios fundamentais da atual política econômica: “mecanismos de mercado exacerbados, despreocupação com os impactos sociais das políticas e austeridade apenas naquilo que se destinar aos mais pobres”.

“A solução encontrada pelo governo, além de paliativa de curto prazo, é uma bomba de efeito retardado, se os preços internacionais de petróleo não se estabilizarem. Na origem da crise estão as variações diárias dos preços de combustíveis, em um ambiente recessivo com contração da atividade econômica, que baixou a demanda por frete, impedindo o repasse de aumento de custos”, disse Gabrielli.

Comentários